Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Política Trabalhista

Notícia da edição impressa de 24/10/2017. Alterada em 23/10 às 22h42min

Analistas da Receita anunciam paralisação por 24h

Os analistas da Receita Federal fazem, amanhã, uma paralisação de 24h contra o não cumprimento do acordo salarial firmado em março de 2016 com o governo. A informação foi divulgada pelo Sindireceita, que representa a categoria, ontem. Segundo a nota, aproximadamente sete mil analistas participarão da greve.
Na quarta-feira, serviços como atendimento aos contribuintes; emissão de certidões negativas e de regularidade; restituição e compensação; inscrições e alterações cadastrais; regularização de débitos e pendências; orientação aos contribuintes; parcelamento de débitos; revisões de declarações; análise de processos de cobrança; atendimentos a demandas e respostas a ofícios de outros órgãos não serão realizados.
Os analistas também não vão trabalhar em portos, aeroportos e postos de fronteira, onde são feitos serviços das alfândegas e inspetorias, como despachos de exportação, verificação de mercadorias, trânsito aduaneiro, embarque de suprimentos, operações especiais de vigilância e repressão e verificação de bagagens.
De acordo com o Sindireceita, os funcionários também protestam contra atos do Ministério do Planejamento que "podem inviabilizar o funcionamento da Receita Federal do Brasil". Eles reclamam da redução do quadro de servidores através da possibilidade de demissão voluntária.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia