Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 23/10 às 16h55min

Ouro fecha praticamente estável, após ter operado em queda com dólar mais forte

O contrato futuro de ouro fechou em leve alta nesta segunda-feira, tendo sido pressionado pelo dólar mais forte durante todo o dia, mas ganhando um pouco de força no fim do pregão.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para dezembro avançou 0,03%, a US$ 1.280,90 por onça-troy. Com isso, o metal precioso abandona uma série de quatro declínios em cinco sessões.
A vitória do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, nas eleições gerais do país e o euro mais fraco devido às tensões entre Catalunha e o governo central da Espanha fizeram com que o dólar se fortalecesse.
Além disso, analistas comentaram que riscos políticos arrefecidos eliminaram algum medo do mercado, apoiando ativos mais arriscados, como ações, enquanto o ouro perdeu a briga, já que é favorecido em tempos de turbulência geopolítica.
"Há, talvez, melhores oportunidades em outros ativos", disse o diretor-gerente de pesquisa de commodities da BMO Capital Markets, Colin Hamilton.
Os investidores também estão monitorando as últimas notícias de Washington para obter atualizações sobre a proposta republicana de revisão no código tributário que apoiou o dólar e prejudicou o metal precioso recentemente. 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia