Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de outubro de 2017. Atualizado às 14h56.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

16/10/2017 - 15h50min. Alterada em 16/10 às 15h58min

Rio Grande do Sul registra recorde de volume de soja exportado em setembro

Volume de soja exportado foi o maior para um mês de setembro desde 2007

Volume de soja exportado foi o maior para um mês de setembro desde 2007


APPA/DIVULGAÇÃO/JC
Ajudadas pelo embarque de soja, que em setembro registrou recorde, as exportações do agronegócio gaúcho totalizaram US$ 1,0 bilhão no mês passado, um aumento de 24,4% em valor e 56,6% em volume, em comparação com setembro de 2017. Os dados, divulgados pela Fundação de Economia e Estatística nesta segunda-feira (16), indicam que o volume de soja exportado foi o maior para um mês de setembro desde 2007.
Em termos absolutos, o crescimento nas exportações foi de US$ 205,8 milhões. Os cinco principais setores exportadores do agronegócio em setembro foram: complexo soja (US$ 545,5 milhões), carnes (US$ 177,9 milhões), fumo e seus produtos (US$ 167,4 milhões), produtos florestais (US$ 29,8 milhões) e cereais, farinhas e preparações (US$ 28,7 milhões). Segundo o economista da FEE Sérgio Leusin Jr., o aumento no valor exportado foi condicionado, sobretudo, pelo desempenho positivo em três setores: complexo soja; fumo e seus produtos; e cereais, farinhas e preparações.
O aumento nas exportações do complexo soja foi determinado pelas vendas da soja em grão, que avançaram 139,9% em valor e 170,9% em volume, em relação a setembro de 2016. O volume de 1,3 milhão de tonelada de soja exportada foi recorde para o mês de setembro. Já as exportações de farelo e de óleo de soja tiveram redução de 64,2% e 57,5% respectivamente, em comparação ao mesmo mês do ano passado.
Depois do complexo soja, o segundo melhor desempenho no mês foi do setor de fumo e seus produtos. Sérgio avalia que o crescimento nas exportações desse setor reflete a maior disponibilidade de matéria-prima para processamento, tendo em vista que a produção gaúcha cresceu 27,5% segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor de cereais, farinhas e preparações também influenciou o desempenho do mês. 
Na contramão da tendência geral do mês, o setor que apresentou maior queda no valor exportado foi o de produtos florestais (menos US$ 21,0 milhões, -41,4%), tendo a empresa Celulose Riograndense contribuído decisivamente para esse resultado. No mês, também houve redução expressiva nas vendas do setor de máquinas e implementos agrícolas (menos US$ 18,1 milhões, -71,8%).
Em setembro, os principais destinos das exportações do agronegócio gaúcho foram: China, União Europeia, Estados Unidos, Rússia, Irã e Argentina. Esses destinos concentraram 74,2% do valor das vendas externas. Os dados divulgados pela FEE indicam que o aumento nas vendas para a China é explicado pelas remessas do complexo soja. Para os Estados Unidos, o setor que apresentou o maior crescimento foi de fumo não manufaturado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia