Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de outubro de 2017. Atualizado às 12h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

bancos

Alterada em 09/10 às 12h13min

Boletos de menos de R$ 2 mil só poderão ser pagos em qualquer banco em 2018

Por enquanto a regra só vale para valores iguais ou superiores a R$ 2 mil

Por enquanto a regra só vale para valores iguais ou superiores a R$ 2 mil


GILMAR LUÍS/arquivo/JC
Agência Brasil
A regra que permite boletos vencidos com valores abaixo de R$ 2 mil serem pagos em qualquer banco passará a valer só a partir de 2018. A Nova Plataforma de Cobrança, criada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e pelas instituições financeiras, está em operação desde julho, quando passou a processar boletos acima de R$ 50 mil. Em setembro, foram incorporados todos os pagamentos iguais ou superiores a R$ 2 mil.
Pelo cronograma divulgado anteriormente, a partir desta segunda-feira (9) a regra passaria a valer para os boletos de R$ 500 ou mais. Em novembro seria a vez dos boletos a partir de R$ 200 e, a partir de 11 de dezembro, boletos vencidos de todos os valores passariam a ser aceitos em qualquer banco. Por enquanto a regra só vale para valores iguais ou superiores a R$ 2 mil.
Segundo a Febraban, o calendário, que está sendo feito de forma escalanodadal, foi revisto em função do volume elevado de documentos que irão trafegar pelo novo sistema - cerca de 4 bilhões de boletos por ano.
A nova plataforma de cobrança permitirá a identificação do Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do pagador, o que facilitará o rastreamento de pagamentos.
Ao quitar o boleto, o próprio sistema verificará as informações. Se os dados do boleto coincidirem com os da plataforma, a operação é validada. Caso haja divergência nas informações, o pagamento só poderá ser feito no banco de origem da operação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia