Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 08 de outubro de 2017. Atualizado às 17h56.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Alterada em 08/10 às 17h59min

Furacão Nate fecha 40% da produção de petróleo do Golfo do México

O furacão Nate provocou o fechamento de cerca de 40% da produção de petróleo no Golfo do México, de acordo com o Departamento de Segurança e Execução Ambiental dos EUA. Pessoas foram retiradas e permanecem sem acesso a um total de 298 plataformas de produção de petróleo das 737 operadas no Golfo do México, de acordo com a agência.
Além disso, o furacão também levou à evacuação de 14 plataformas de perfuração estacionárias, o que corresponde a cerca de 70% das 20 plataformas atualmente em operação na região.
O furacão Nate chegou ao território dos Estados Unidos neste sábado e levou inundações e queda no fornecimento de energia na costa norte-americana, antes de enfraquecer rapidamente no domingo, caindo à categoria de tempestade tropical. Foi o primeiro furacão a atingir o Mississippi desde o Katrina, em 2005.
Com ventos mais fracos, Nate seguia em direção ao norte, para o Alabama e a Georgia, na forma de fortes chuvas. Estava na categoria 1 quando chegou aos arredores da cidade litorânea de Bioloxi, na madrugada deste domingo, após atingir o sudeste de Louisiana.
A tempestade encheu a principal estrada de Biloxi de detritos e inundou o lobby de um cassino. No amanhecer, no entanto, as águas baixaram e não revelaram sinais óbvios de dano generalizado na cidade onde o furacão Katrina tinha inundado milhares de lares e negócios. Não foram notificadas mortes ou lesões por conta da tempestade. Mais de 100 mil moradores no Mississippi e Alabama ficaram sem luz por causa do Nate.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia