Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de outubro de 2017. Atualizado às 08h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 05/10 às 08h12min

Bolsa de Madri se recupera, puxada por reação em ações de bancos da Espanha

Após quedas recentes em meio à tensão entre o governo da Catalunha e o do premiê Mariano Rajoy, ações de bancos da Espanha se recuperam nesta quinta-feira (5). Os papéis do Caixabank e do Banco de Sabadell se destacavam, em meio a reportagens da imprensa local de que eles poderiam realocar suas sedes e sair da Catalunha, em meio a incertezas sobre uma potencial declaração de independência regional.
Por volta das 7h40min (de Brasília), Caixabank subia 1,7% e Banco de Sabadell tinha ganho de 3,7%. O papel do Santander subia 0,96% e a Bolsa de Madri avançava 1,07%.
O jornal espanhol El Mundo informa que o Caixabank realizará uma reunião ainda nesta quinta-feira para discutir a potencial transferência temporária de seu escritório central da Catalunha para as Ilhas Baleares, a segunda região em que ele tem mais presença, para proteger os clientes. Segundo El País, o Banco de Sabadell realiza reunião extraordinária do conselho nesta quinta-feira também para discutir uma mudança temporária. De acordo com El País, Madri, Alicante e Oviedo são consideradas como localidades possíveis para o novo registro do Sabadell. Isso não significa, porém, que as operações do banco deixariam Barcelona.
O Banco de Sabadell não pôde ser contatado e o Caixabank não quis comentar o assunto. As ações dos bancos do país foram pressionadas anteriormente nesta semana após o plebiscito do domingo na Catalunha pela separação e depois de uma greve geral na região na terça-feira.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia