Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de outubro de 2017. Atualizado às 17h51.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 04/10 às 17h55min

Ibovespa tem leve realização de lucros e fecha em baixa de 0,22%

A escassez de notícias nos cenários interno e externo favoreceu uma leve realização de lucros na bolsa brasileira nesta quarta-feira, 4. Depois da alta expressiva de ontem (+3,23%), o Índice Bovespa chegou a alternar altas e baixas pela manhã, mas definiu sinal negativo à tarde e fechou aos 76.591,44 pontos, em queda de 0,22%. Os negócios somaram R$ 9,0 bilhões, ante 11,3 bilhões na véspera.
Entre as ações com quedas mais significativas do dia estiveram justamente aquelas que haviam se destacado em alta no pregão anterior. Petrobras ON e PN terminaram a sessão com baixas de 1,98% e 2,00%, respectivamente, devolvendo boa parte dos ganhos da véspera, de 4,65% e 3,77%. Bradesco ON e PN hoje caíram 1,41% e 0,65%, ante altas de 5,00% e 4,30% no dia anterior. As correções ocorreram conforme se dissipou o clima de especulação que ontem alavancou esses e outros papéis.
"A tendência de alta da bolsa permanece e tem como foco principal no mercado a perspectiva de recuperação econômica. Esse é o tema central por trás das altas da bolsa", disse Ignácio Crespo, economista da Guide Investimentos.
Na máxima do dia, pela manhã, o Ibovespa chegou a superar os 77 mil pontos (77.003,68, +0,31%), renovando o recorde histórico intraday. As análises gráficas sinalizam que a tendência de alta se mantém para o curto prazo.
No cenário doméstico, as atenções continuaram concentradas na segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, mas sem que os desdobramentos do episódio tenham influência sobre os negócios. O advogado Eduardo Carnelós chegou por volta das 15h10 à Câmara para entregar a defesa do presidente Michel. Ele chegou acompanhado do deputado Beto Mansur (PRB-SP), um dos vice-líderes do governo na Casa e seguiu para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), primeiro local da Câmara onde a peça acusatória da Procuradoria Geral da República será analisada.
"Apesar de o mercado monitorar os fatos políticos, não há preocupação com a permanência do presidente no cargo. As atenções estão voltadas a reformas e indicadores que confirmem a recuperação econômica", diz Luiz Roberto Monteiro, operador da Renascença Corretora.
Com o resultado de hoje, o Ibovespa passa a contabilizar alta de 3,09% em outubro e de 27,17% no acumulado do ano. No pregão de segunda-feira (2), os investidores estrangeiros retiraram R$ 113,6 milhões da B3 no segmento Bovespa. No acumulado de 2017, há ingressos de R$ 14,6 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia