Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de outubro de 2017. Atualizado às 17h21.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

04/10/2017 - 17h23min. Alterada em 04/10 às 17h24min

Dólar cai pela quinta sessão consecutiva a R$ 3,13

Agência O Globo
O dólar cai pela quinta sessão consecutiva nesta quarta-feira, acompanhando o movimento internacional da moeda americana e o otimismo no mercado após a captação do Tesouro Nacional na véspera. O dólar comercial recua 0,31%, cotado a R$ 3,1380 para venda. Na Bolsa, o índice Ibovespa recua depois de renovar sua máxima histórica na terça-feira. O indicador cai 0,17%, aos 76.631 pontos.
Lá fora, o índice Dollar Spot, que mede a força da moeda americana frente a uma cesta de dez divisas, tem baixa de 0,1%. Ajuda a enfraquecer o dólar a notícia de que o presidente dos EUA, Donald Trump, analisa uma lista de candidatos para liderar o Fed (Federal Reserve, banco central do país) que inclui a atual presidente Janet Yellen, vista como mais tolerante a juros baixos.
Pesquisa de emprego ADP nos EUA vem dentro do previsto, dois dias antes da divulgação do relatório mais amplo de emprego, em momento de debate sobre a política monetária do Fed.
As companhias Braskem, Aegea e Gerdau dão sequência ao noticiário de captações externas depois de o Tesouro ter obtido volume maior que o previsto e custo melhor em sua operação. Como resultado, o risco-país medido pelo contrato de CDS (credit default swap, espécie de seguro contra o calote da dívida do país) cai pelo 7º dia seguido, aos 187 pontos, 32% abaixo do nível de 12 meses atrás.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia