Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de outubro de 2017. Atualizado às 13h10.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

03/10/2017 - 14h06min. Alterada em 03/10 às 14h41min

Aneel revoga outorga de termelétrica em Rio Grande

Autorização para instalar uma termelétrica em Rio Grande foi revogada pela Aneel

Autorização para instalar uma termelétrica em Rio Grande foi revogada pela Aneel


ANEEL/DIVULGAÇÃO/JC
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) revogou, nesta terça-feira (3), a autorização para instalar uma termelétrica em Rio Grande. O projeto é da empresa Bolognesi e envolve investimento de mais de R$ 3 bilhões. Além disso, o empreendimento prevê ainda um terminal de gás natural liquefeito (GNL) na cidade portuária.  
A diretoria da agência, reunida na manhã desta terça, tomou a decisão após o voto do relator e diretor da Aneel Reive Barros dos Santos devido a atrasos no cronograma da usina. A previsão inicial era de operar em 2019, prazo que foi postergado para 2021 pela própria agência. A Bolognesi Energia buscava transferir os direitos da térmica para o grupo norte-americano New Fortress Energy. 
O que pesou na decisão foi o fato de que a Bolognesi não apresentou, em tempo hábil, a documentação necessária que assegurasse a transferência e a viabilização do projeto pelo novo comprador.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Carlos 04/10/2017 10h33min
Não esqueçam temos muitos golpistas lá e aqui no estado que não estão nem um pouco interessado que a cidade do Rio Grande se desenvolva pelo contrário, estão boicotando tudo. Infelizmente quem perde é a população. A questão é ideológica sim.....são tudo uma cambada de maus carater e golpistas. Temos um gov. do estado que nada faz e pior um secretario rio grandino que além de não ajudar acho que ainda faz de tudo para as coisas boas não acontecerem. Essa cambada do PMDB-PSDB são tudo uma corja.
Anakrousis 03/10/2017 16h17min
Não creio que haja qualquer interesse ideológico na decisão da Anel, creio sim que existe um medo muito grande que o nosso estado venha a crescer mais. Somos sempre prejudicados quando se trata de grandes investimentos por aqui. Vamos ver se o Governo do Estado não se acovarda e luta por esse empreendimento colocando essa história nas nossas façanhas.
Jair Rizzo Ferreira 03/10/2017 15h50min
Não posso acreditar que a ANEEL irá impedir um investimento privado de 3 Bilhões na minha querida cidade para a Construção da Termoeletrica que representará a redenção da nossa cidade após a morte prematura do pólo naval devido a vergonhosa. Não vamos desistir dessa luta. Por Rio Grande. Pelo Rio Grande do Su e pelo Brasil.
Flex 03/10/2017 15h41min
S esqueceram E de P molhar A a mao R da aneel A. certamente empresas de sp ou rj vao ganhar o contrato.
Bruna A. Mercari 03/10/2017 14h57min
Acho que os americanos não vão desistir desse enorme investimento aí no Rio Grande do Sul. Acho até que esse senhor Reive B. dos Santos é capaz de ir trabalhar no almoxarifado ou até para o olho da rua. nÉ uma insensatez essa sua decisão que prejudica não só o Rio Grande do Sul, mas, o Brasil.nVamos esperar o que tem a dizer o Presidente Trump a respeito do assunto.
Fabio 03/10/2017 14h46min
Deixa eu adivinhar: ou a Bolognesi se negou a pagar por fora pela licença ou o cara da Aneel ta se preparando pra dar o projeto pra uma empresa que esteja mais alinhada com a ideologia comunista, tipo Odebrecht ou Camargo correia ou outras de sp e rj. E o pessoal dos EUA, como ficam eles? Sera que eles vai dizer nas feiras internacionais que o brasil e corrupto ou e uma piada? Sera que vao? Quem perde nisso?