Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de outubro de 2017. Atualizado às 23h26.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 13/10/2017. Alterada em 12/10 às 21h30min

Frases e personagens

Fábio Branco (PMDB), secretário da Casa Civil

Fábio Branco (PMDB), secretário da Casa Civil


fotos: CLAITON DORNELLES /JC
"As empresas ofertadas pelo Estado estão muito mal financeiramente. No caso da CEEE, a situação é ruim. A oposição não está deixando votar na CCJ da Assembleia. Agora, com a decisão do STF sobre as fundações, poderemos retomar o processo." Fábio Branco (PMDB), secretário da Casa Civil.
"O Rio Grande do Sul atravessa a maior crise financeira da sua história. Não temos dinheiro para pagar os vencimentos em dia e temos cerca de 300 servidores à disposição, com custo anual de quase R$ 40 milhões. Temos que enfrentar a situação." Também Fábio Branco.
"O Banrisul permanecerá como estatal, respeitando o limite de venda de 49% das ações ordinárias, com direito a voto. Nunca tivemos, por parte da Secretaria do Tesouro Nacional, exigência que envolvesse privatização do Banrisul." Giovani Feltes, secretário estadual da Fazenda.
"O governo gaúcho segue empenhado nas articulações com a Assembleia Legislativa para aprovar as normas legais necessárias à privatização de três empresas do setor energético: Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e Sulgás." Também Giovani Feltes.
"Os três projetos de lei encaminhados pelo Executivo com relação às carreiras dos servidores municipais devem ser retirados. O governo municipal deve construir, em parceria com o funcionalismo, um plano de carreira para todos os servidores. Todos nós ingressamos no serviço público através de concurso e não achamos justas as mudanças propostas." Joarez Tejada Franceschi, presidente da Associação dos Auditores-Fiscais da Receita Municipal de Porto Alegre.
"O prefeito escolhe para seus principais cargos de secretário na prefeitura servidores públicos. Que incongruência é essa? Se não são competentes, por que os escolhe como seus mais diretos colaboradores?" Dr. Thiago Duarte (DEM), vereador de Porto Alegre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia