Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de outubro de 2017. Atualizado às 23h40.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 04/10/2017. Alterada em 03/10 às 19h44min

Frases e personagens

"Não temos que conferir benesses aos taxistas, temos que conferir competitividade ao sistema de táxis de Porto Alegre." Dr. Thiago Duarte (DEM), vereador da Capital.
"Não estamos tratando da privatização da Petrobras. Estamos tratando da privatização da Eletrobras." Fernando Coelho Filho, ministro de Minas e Energia.
"Vamos realizar a reforma da Previdência. O déficit só tem aumentado." Michel Temer (PMDB), presidente da República.
"A reforma da Previdência deverá ser menor do que a esperada, como todas as outras que viraram minirreformas, e não será fácil nem simples de ser aprovada. Todas as reformas estão sendo menores do que a gente gostaria, e a da Previdência já é menor do que o governo gostaria. Só entre este ano e o próximo, o déficit da Previdência aumentará em R$ 50 bilhões." Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.
"Quando a gente fala que o déficit da Previdência atrapalha a vida das pessoas, é que, com isso, temos menos investimentos em ciência e tecnologia, em educação, por isso eu chamo de incêndio fiscal. Se nós não fizermos a reforma do Estado brasileiro, o mínimo que seja agora, e uma mudança profunda na próxima legislatura, estaremos inviabilizando investimentos em áreas fundamentais." Também Rodrigo Maia.
"Minha morte foi decretada no dia da minha prisão." Luiz Carlos Cancellier de Olivo, reitor afastado da Universidade Federal de Santa Catarina, que se suicidou.
"É chegada a hora de a sociedade brasileira e a comunidade jurídica debaterem a forma espetacular e midiática como são realizadas as prisões provisórias no Brasil, antes sequer da ouvida dos envolvidos, que dirá sua defesa. Alertamos para o perigo de reputações serem destruídas com uma única manchete de jornal." Nota da seccional de Santa Catarina da OAB.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia