Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de setembro de 2017. Atualizado às 10h55.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

28/09/2017 - 10h38min. Alterada em 28/09 às 10h57min

Avaliação negativa do governo Temer sobe para 77% em setembro, diz CNI/Ibope

Aprovação pessoal do presidente também piorou, e 89% disseram desaprovar sua maneira de governar

Aprovação pessoal do presidente também piorou, e 89% disseram desaprovar sua maneira de governar


SÉRGIO LIMA/AFP/JC
A avaliação negativa do governo do presidente Michel Temer alcançou 77% neste mês de setembro, mostra pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta quinta-feira (28). No levantamento anterior, divulgado há cerca de dois meses, o porcentual dos que avaliavam o governo como ruim ou péssimo era de 70%.
Já a avaliação positiva do governo caiu de 5% para 3%, no mesmo período. A parcela que considera o governo regular caiu para 16%, ante 21% na última pesquisa. Os que não souberam ou não responderam sobre a avaliação do governo representaram 3% dos entrevistados.
A aprovação pessoal do presidente também piorou. Na pesquisa divulgada agora, 89% dos entrevistados disseram desaprovar a maneira de Temer governar. Em julho, esse porcentual era de 83%. Já os brasileiros que aprovam o jeito do presidente de administrar o País caíram de 11% para 7% de julho para setembro. Outros 4% não sabem ou não responderam essa questão.
A confiança da população no presidente também diminuiu. Agora, apenas 6% dos entrevistados disseram confiar em Temer. Em julho, este número era de 10%. Ao mesmo tempo, o porcentual dos que não confiam no presidente aumentou de 87% para 92% entre as duas pesquisas. Os que não sabem ou não responderam essa questão foram 2%.
Sobre as perspectivas em relação ao restante do governo, a situação também piorou. Em julho, 65% pensavam que o governo permaneceria como ruim ou péssimo, agora este número chegou a 72%. Os que acreditavam que o governo seria ótimo ou bom até o fim do mandato diminui de 9% para 6% em setembro. Entre aqueles que classificam o governo de regular, a avaliação baixou de 22% para 17%. Outros 5% não souberam ou não responderam.
A pesquisa foi realizada de 15 a 20 de setembro. O levantamento ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios. A margem de erro estimada é de 2 pontos percentuais para mais ou menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O nível de confiança utilizado é de 95%.
A avaliação de que o governo do presidente Michel Temer é melhor do que a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff registrou queda de 11% para 8%, entre julho e setembro deste ano, mostra a pesquisa CNI/Ibope.
A parcela da população que considera que o governo Temer é pior do que o da petista aumentou de 52% para 59%, de uma edição da pesquisa para a outra. Para 31%, os dois governos são iguais, ante 35% no levantamento anterior. Outros 2% não sabem ou não responderam.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia