Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 19h34.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

Notícia da edição impressa de 08/09/2017. Alterada em 08/09 às 08h51min

Michel Temer é recebido sem vaias nem aplausos

Presidente Michel Temer assistiu ao desfile, em Brasília, ao lado de Marcela (e) e Michelzinho

Presidente Michel Temer assistiu ao desfile, em Brasília, ao lado de Marcela (e) e Michelzinho


Marcelo Camargo/Agência Brasil/JC
O presidente Michel Temer (PMDB) foi recebido sem vaias e sem aplausos nesta quinta-feira no desfile do 7 de Setembro. Temer chegou às 9h acompanhado da primeira-dama, Marcela Temer, e subiu ao palanque, onde já o esperavam vários ministros. O filho mais novo de Temer, Michelzinho, também compareceu ao evento.
Como no ano passado, quando tinha acabado de assumir, o presidente optou por não usar o carro aberto e a faixa presidencial. Nas arquibancadas, o público recebia bandeiras do Brasil. As pessoas aplaudiram quando carros da Polícia Federal (PF) passaram. O desfile ocorreu ao mesmo tempo em que executivos da J&F (dona do frigorífico JBS) eram esperados para prestar depoimento em Brasília. A Polícia Militar (PM) do Distrito Federal e o Exército estimaram um público de 20 mil pessoas no desfile. Segundo a PM, não houve registro de ocorrências.
Compareceram ao evento os ministros do núcleo duro de Temer, Eliseu Padilha (Casa Civil, PMDB) e Moreira Franco (Secretaria-Geral, PMDB), além de Raul Jungmann (Defesa, PPS), Torquato Jardim (Justiça), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo, PSDB), Fernando Coelho Filho (Minas e Energi0a, PSB) e a advogada-geral da União, Grace Mendonça. Os presidentes do Congresso, Eunicio Oliveira (PMDB), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), também estavam presentes. 
Depois do desfile, o presidente almoçou com aliados na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. De acordo com interlocutores de Temer, o almoço do feriado foi apenas para "descontração", sem focar política.
Diante da crise que o País enfrenta, o governo desembolsou o menor valor nos últimos anos para custear o desfile de 7 de Setembro. A festa custou cerca de R$ 790 mil, R$ 300 mil a menos do que no ano passado, quando o presidente Michel Temer estava na primeira semana como efetivo no Palácio do Planalto.
O evento foi preparado para 20 mil pessoas sentadas e 10 mil de pé. Duzentas autoridades foram convidadas para o coffee break com chocolates, salgados, bolos e tábua de frios. O custo deste ano foi o mais baixo pelo menos desde 2010, no último desfile do mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia