Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de setembro de 2017. Atualizado às 20h46.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

Alterada em 29/09 às 20h51min

EUA e Rússia assinam acordo para criar estação habitada na órbita lunar

Agência Brasil
A Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço dos EUA, Nasa, e sua congênere russa, a Roscosmos, assinaram uma declaração conjunta sobre a construção de uma "porta de entrada para o espaço profundo" em órbita lunar. A parceria visa a cooperação para a construção de uma estação espacial tripulada em órbita da lua. A informação é da agência chinesa Xinhua.
No acordo, assinado esta semana na cidade australiana de Adelaide, durante o 68º Congresso Internacional de Astronáutica, a Nasa e a Roscosmos disseram em declaração conjunta que a ideia é promover “uma visão comum para a exploração humana compartilhada” entre os EUA e a Rússia.
O conceito de "porta de entrada para o espaço profundo", ainda em formulação, foi proposto pela primeira vez pela Nasa em março, que o concebeu como um porto espacial tripulado em órbita lunar para "servir como uma porta de entrada para o espaço profundo e a superfície lunar."
De acordo com a Nasa, o porto espacial terá um centro de energia, um pequeno habitat para ampliar o tempo de permanência da tripulação no espaço, um módulo de encaixe de naves, uma câmara de produção de ar e módulos de logística para permitir a realização de pesquisas.
"Ambas as agências, bem como outros parceiros da Estação Espacial Internacional, consideram a porta espacial como um componente estratégico da arquitetura de exploração espacial humana que merece estudos adicionais," disse a Nasa.
Robert Lightfoot, atual administrador na sede da Nasa em Washington, disse que "declarações como esta assinada com a Roscosmos reforçam o conceito de porta de entrada como um facilitador para um tipo de arquitetura de exploração que é acessível e sustentável."
A Nasa disse que está trabalhando com seus parceiros para "identificar objetivos de exploração comuns e possíveis missões para a década de 2020.” A agência americana também tem se envolvido com a indústria dos EUA em conceitos de habitação para a porta de entrada espacial e para o transporte espacial que será necessário para a exploração de Marte, disse a Nasa.
Cinco protótipos em tamanho natural de sistemas de habitação são esperados para serem concluídos e apresentados em 2018, acrescentou a nota conjunta das duas agências espaciais.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia