Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de setembro de 2017. Atualizado às 00h18.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Rússia

Notícia da edição impressa de 14/09/2017. Alterada em 13/09 às 20h19min

Ameaças de bomba afetam mais de 20 mil pessoas

Milhares de pessoas foram retiradas de estações de metrô, centros comerciais e universidades em Moscou após diversas ameaças de bomba por telefone, informou ontem o serviço de emergência da capital da Rússia. "A retirada foi conduzida em 30 locais, com um total de 20 mil pessoas, mas o número ainda pode subir", disseram autoridades russas.
As ameaças de bomba ocorreram nos principais shoppings de Moscou e em três estações de metrô - Leningradsky, Kazansky e Kievsky. Além disso, estudantes e professores foram evacuados da Universidade de Medicina de Sechenov e da Universidade de Relações Internacionais. A Guarda Nacional da Rússia fez buscas em diversos prédios e estabelecimentos nas regiões afetadas.
De acordo com a mídia estatal, as ligações teriam vindo da Ucrânia. No entanto, não foram informados detalhes sobre a possível motivação dos telefonemas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia