Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 19h39.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Tradicionalismo

Notícia da edição impressa de 08/09/2017. Alterada em 08/09 às 15h16min

Chama Crioula chega ao Acampamento Farroupilha

Chama Crioula completou 70 anos de existência nesta quinta

Chama Crioula completou 70 anos de existência nesta quinta


JONATHAN HECKLER/JC
Suzy Scarton
A chegada da Chama Crioula ao Parque da Harmonia, nesta quinta-feira, abriu oficialmente os festejos farroupilhas deste ano. Por definição do 65º Congresso Tradicionalista Gaúcho, o tema da festa é Farroupilhas: idealistas, revolucionários e fazedores de história. A chama chegou ao parque por volta das 18h, depois de percorrer cerca de 230 quilômetros desde Mostardas, no Sul do Estado, de onde saiu em 11 de agosto. Considerada um símbolo gaúcho de paixão e fertilidade, e descrita como "alma da sociedade gaúcha" durante a cerimônia de abertura do evento, a Chama Crioula completou 70 anos nesta quinta-feira.
Neste ano, o Acampamento Farroupilha recebe 360 piquetes, uma feira de artesanato e barracas de comes e bebes. A expectativa é de que, em todo o período, passem pelo Parque da Harmonia mais de 1 milhão de visitantes. Apesar da grandiosidade da festa - com um investimento de cerca de R$ 2,4 milhões -, segundo o Movimento Tradicionalista Gaúcho, a organização não contou com aporte financeiro da prefeitura. 
Mesmo sem repasse municipal, o advogado Paulo Sérgio Gonçalves, de 48 anos, considera que a festa, neste ano, está bem organizada, oferecendo atividades que não foram feitas nos outros anos, como um espaço reservado para que os frequentadores assem carnes. A única preocupação de Gonçalves, que foi ao Acampamento acompanhado da esposa, Letícia, de 37 anos, e da filha Ágatha, de dois anos e nove meses, diz respeito ao solo. "Não colocaram brita. Ainda não choveu, então temos que ver como vai ficar isso", pondera.
Este é o segundo ano de Ágatha no parque. A família, caracterizada de acordo com o evento, frequenta o Acampamento Farroupilha há anos. O mesmo ocorre com Rosane Marques, de 37 anos, que esteve na chegada da chama acompanhada do filho Alison, de um ano; da filha Mariah, de sete; e do sobrinho Leeryae, de 13. "É uma tradição, é a nossa cultura, e trazemos as crianças para que aprendam algo com ela", conta. A família de Rosane costuma ir diariamente ao parque no período do evento. 
O Acampamento Farroupilha segue em funcionamento até o dia 20 de setembro. O encerramento será às 19h30min, com a extinção da Chama Crioula. A programação completa pode ser conferida no site www.semanafarroupilha.com.br.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia