Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 18h04.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

educação

05/09/2017 - 10h52min. Alterada em 05/09 às 11h39min

Professores da rede estadual entram em greve por tempo indeterminado

Paralisação dos professores vinculados ao Cpers deve seguir até que o governo integralize os salários

Paralisação dos professores vinculados ao Cpers deve seguir até que o governo integralize os salários


FREDY VIEIRA/JC
Em assembleia geral na manhã desta terça-feira (5), os professores da rede estadual do Rio Grande do Sul vinculados ao Cpers/Sindicato decretaram greve da categoria por tempo indeterminado. A paralisação deve permanecer até que o governo de José Ivo Sartori integralize os salários. Neste mês, a categoria recebeu apenas R$ 350,00. 
Os professores cobram, ainda, que o governo pague os juros que categoria teve de pagar ao Banrisul devido ao parcelamento das remunerações.
Após concentração no Largo Glênio Peres, no Centro Histórico de Porto Alegre, os professores seguiram em caminhada em direção à Praça da Matriz para protestar em frente ao Palácio Piratini.
Na segunda-feira, os professores denunciaram os atrasos nos salários registrando boletins de ocorrência contra Sartori em delegacias da Capital.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia