Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de setembro de 2017. Atualizado às 16h00.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

grêmio

Alterada em 27/09 às 16h02min

Com calendário folgado, Grêmio aposta em recuperação antes da Libertadores

Geromel se recuperou de lesão é se torna opção para Portaluppi

Geromel se recuperou de lesão é se torna opção para Portaluppi


LUCAS UEBEL/GRÊMIO FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
Folhapress
O Grêmio espera e aposta que terá uma nova retomada antes de pegar o Barcelona (EQU), na semifinal da Copa Libertadores. Os argumentos para acreditar no salto de produção são a pausa no Brasileirão por conta da data Fifa e o espírito do grupo de jogadores. Nos próximos 17 dias o Grêmio jogará apenas duas vezes e ganhará tempo para treinar e aprimorar o time.
No domingo (1º), o Grêmio recebe o Fluminense pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois, ficará 10 dias treinando até encarar o Cruzeiro. Os dois jogos serão em Porto Alegre.
A pausa maior entre os dois jogos é reflexo de duas rodadas das eliminatórias sul-americanas para Copa do Mundo.
"Mais importante que os cinco jogos (até a semifinal com o Barcelona de Guaiaquil) é o tempo de preparação. Sempre após uma pausa, desde o começo do ano, voltamos fortes. As pausas se mostraram bem positivas ao elenco", disse Pedro Geromel.
Depois da partida contra o Cruzeiro, o time gaúcho entrará em uma rotina com jogos a cada três dias. Pega o Coritiba e na sequência visita o Corinthians. Pouco tempo depois, encara o Palmeiras e na sequência viaja ao Equador.
Em 2017 o Grêmio já teve dois períodos maiores para treinar em meio aos jogos. A primeira pausa foi em maio, entre a fase de grupos da Libertadores e a estreia no Brasileirão. Depois de 11 dias de treinos, o Tricolor enfileirou nove vitórias em 10 partidas e alcançou o ápice de seu jogo ofensivo e de posse de bola.
A nova parada foi em setembro. Após ser eliminado pelo Cruzeiro na semifinal da Copa do Brasil, o Tricolor ficou nove dias treinando e aplicou 5 a 0 no Sport na volta aos jogos.
Além do tempo para treinar e achar novas alternativas, especialmente ofensivas, o Grêmio entende que o próprio elenco tem motivos para melhorar. Ainda antes do duelo contra o Botafogo, pelas quartas de final da Libertadores, o entendimento interno é de que o grupo iria dar uma resposta após derrotas e atuações irregulares.
Os líderes do elenco organizaram uma reunião após a derrota para o Vasco e às vésperas do primeiro jogo com o Botafogo. Na conversa, houve cobrança por melhor desempenho. Agora, o empenho será encorpado com novos treinos e orientações.
O Grêmio enfrenta o Barcelona (EQU) em 25 de outubro. Até lá, joga contra Fluminense, Cruzeiro, Coritiba, Corithians e Palmeiras.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia