Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

HOSPITAIS

- Publicada em 14h52min, 22/09/2017. Atualizada em 16h55min, 15/10/2020.

Jovens e crianças recebem orientação sobre atividade física em Santa Maria

Grupo Multidisciplinar incentiva prática de duas horas diárias de atividade física moderada para as crianças

Grupo Multidisciplinar incentiva prática de duas horas diárias de atividade física moderada para as crianças


MARIANGELA RECCHIA/DIVULGAÇÃO/JC
De acordo com o Ministério da Saúde, um a cada cinco brasileiros está com sobrepeso. Entre as principais causas estão o aumento do consumo de produtos industrializados e o sedentarismo. Atento a essa realidade, o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) criou um Grupo Multidisciplinar de Cuidados com Obesidade e Diabetes. Familiares e pacientes atendidos nos ambulatórios de Endocrinologia e Pediatria que estão acima do peso são convidados a participar dos encontros mensais e acompanhados durante um ano. Eles recebem informações para promover a reeducação alimentar e melhorar a qualidade de vida.
De acordo com o Ministério da Saúde, um a cada cinco brasileiros está com sobrepeso. Entre as principais causas estão o aumento do consumo de produtos industrializados e o sedentarismo. Atento a essa realidade, o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) criou um Grupo Multidisciplinar de Cuidados com Obesidade e Diabetes. Familiares e pacientes atendidos nos ambulatórios de Endocrinologia e Pediatria que estão acima do peso são convidados a participar dos encontros mensais e acompanhados durante um ano. Eles recebem informações para promover a reeducação alimentar e melhorar a qualidade de vida.
"Abordamos a prevenção das doenças crônicas na idade adulta, como diabetes e hipertensão. Orientamos sobre o que é mais adequado comer, que a atividade física é prazerosa. Se não houver a colaboração da família, não dá certo", afirma a pediatra Heloísa Ataíde Isaia. A cada encontro do grupo também é feita a verificação de peso, altura, circunferência abdominal e frequência cardíaca da turma, que tem idades entre 8 e 14 anos.
Atualmente, o sobrepeso ou a obesidade em crianças de 5 a 11 anos variam de 18,9% a 36,9%,respectivamente, e de 16,6% a 35,8% em adolescentes de 12 a 19 anos. Segundo Heloísa, tem se tornado cada vez maior a incidência de crianças obesas, principalmente pelos hábitos de vida, como má alimentação e o sedentarismo. "Hoje, o entretenimento ocorre em frente à tela do celular, do tablet e do computador. O espaço físico para correr, andar de bicicleta e jogar bola está cada vez mais restrito. Por isso, é preciso estimulá-los", observa.
Comentários CORRIGIR TEXTO