Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de setembro de 2017. Atualizado às 11h45.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Negócios Corporativos

Alterada em 28/09 às 11h49min

Toshiba vende controle de unidade de chips para grupo que inclui Apple e Dell

A Toshiba anunciou hoje que fechou um acordo final para a venda do controle de sua unidade de chips de memória para um consórcio que inclui Apple e Dell Technologies, por 2 trilhões de ienes (US$ 17,7 bilhões), em um novo grande passo em esforços para tentar sanar suas finanças.
O grupo comprador, que é liderado pela firma de private equity norte-americana Bain Capital, vai obter financiamento da Apple e de outras grandes empresas de tecnologia para financiar a compra.
Se a transação for concluída até 31 de março do ano que vem, como pretende a Toshiba, o grupo industrial japonês deverá conseguir trazer seu balanço financeiro de volta para o azul.
Várias das empresas do consórcio são grandes compradores dos chips de memória NAND que a unidade da Toshiba produz e esperam impulsionar a empresa japonesa, que hoje está num distante segundo lugar em relação ao líder do mercado, a sul-coreana Samsung Electronics. Os chips são utilizados numa ampla gama de produtos eletrônicos, que vão de smartphones a servidores de computadores.
O acordo, porém, sofre ameaças. A Western Digital, que é parceira da Toshiba na unidade de chips, se opõe à aliança com o grupo encabeçado pela Bain e procurou arbitragem internacional para decidir sobre o assunto.
Pelo contrato assinado hoje, o grupo da Bain controlará 49,9% das ações votantes da unidade de chips, enquanto a Toshiba reterá 40,2% e a japonesa Hoya ficará com o restante. Apple, Dell, Seagate e Kingston Technology vão fornecer cerca de US$ 3,7 bilhões em financiamento, mas não assumirão participações com direito a voto.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia