Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de setembro de 2017. Atualizado às 13h20.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

serviços

22/09/2017 - 13h14min. Alterada em 22/09 às 13h22min

Bares e restaurantes vão fazer campanha para manter horário de verão

Os bares e restaurantes planejam fazer uma campanha para defender a continuidade do horário de verão. Após a conclusão de estudos que mostram que a medida não proporciona economia de energia, o Ministério de Minas e Energia (MME) decidiu encaminhar a questão para instâncias superiores e o governo federal agora planeja fazer uma enquete para decidir se o País continuará tendo horário de verão.
"O nosso setor sempre achou que o horário de verão fosse algo positivo. O movimento em bares aumenta 20% no verão, nos restaurantes, 10%. A gente não pode esquecer que quase todo mundo tem medo de sair à noite, e antecipar o horário sempre dá uma sensação maior de segurança", disse Percival Maricato, presidente da Abrasel-SP, entidade do setor.
A continuidade do horário de verão será uma decisão da Presidência da República. Prevendo polêmica, já que o assunto divide opiniões e tem amantes e detratores, o governo estuda fazer uma enquete nas redes sociais para deliberar sobre o assunto.
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, evitou dar um posicionamento prévio. O presidente Michel Temer é quem vai bater o martelo sobre a questão. Se vigorar neste ano, o horário de verão começa em 15 de outubro e termina no dia 17 de fevereiro.
Os bares e restaurantes já fizeram campanhas para aumentar o movimento de clientes durante os meses de verão e agora devem retomar a proposta, oferecendo descontos para quem frequentar os estabelecimentos mais cedo.
A campanha pretende mostrar às pessoas como que é saudável e agradável sair mais cedo para os bares, além de mais seguro. A questão de segurança também será lembrada. A Lei Seca, por exemplo, flagra os motoristas que bebem e dirigem. Sair mais cedo dos bares e restaurantes facilita o acesso ao transporte público.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia