Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de setembro de 2017. Atualizado às 11h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Aviação

Alterada em 21/09 às 14h03min

Tarifa aérea cai entre 7% e 30% com nova regra de bagagem, diz Abear

Parcela de passageiros que viaja sem bagagem atingiu 60% ou mais, de acordo com a entidade

Parcela de passageiros que viaja sem bagagem atingiu 60% ou mais, de acordo com a entidade


TOMAZ SILVA/ABR/ARQUIVO/JC
As companhias aéreas que já implementaram as novas regras de cobrança por bagagens reduziram tarifas entre 7% e 30%, de acordo com dados da Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear). Os dados preliminares foram colhidos entre julho e início de setembro.
O presidente da entidade, Eduardo Sanovicz, considerou que dados das companhias indicam uma tendência de queda, ainda que os números do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, não apontem essa tendência porque capturam preços anunciados e são influenciados por questões sazonais, como as férias escolares.
Ainda segundo a Abear, a parcela de passageiros que viaja sem bagagem atingiu 60% ou mais nas companhias. Foi de 65% na Gol, 63% na Latam e 60% na Azul. A maioria dos que compraram os bilhetes sem bagagem de fato viajaram sem levar malas despachadas, segundo Sanovicz.
Isso significa que esses passageiros não pagaram tarifas adicionais de bagagem. A Abear afirmou que os dados sobre isso ainda são preliminares, mas destacou que, no caso da Gol, houve aumento de 50% no volume de viajantes que não despacham bagagens.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia