Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 15 de setembro de 2017. Atualizado às 18h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 15/09 às 18h03min

Bolsas de Nova Iorque fecham em alta, com Dow Jones e S&P 500 em patamar recorde

As bolsas de Nova Iorque avançaram nesta sexta-feira (15), mantendo uma sequência positiva mesmo após o teste de míssil da Coreia do Norte. O apetite por risco levou os índices Dow Jones e S&P 500 a atingirem patamar recorde no fechamento.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,29%, em 22.268,34 pontos, e na comparação semanal subiu 2,16%. O Nasdaq teve ganho de 0,30%, a 6.448,47 pontos, e ganhou 1,39% na semana, enquanto o S&P 500 avançou 0,18%, a 2.500,23 pontos, e na semana subiu 1,58%.
Os temores de que os piores cenários possíveis se confirmassem após tempestades em regiões do país foram minimizados, segundo investidores e analistas, o que ajudou a impulsionar as ações. As ações mantiveram o impulso mesmo após a mais recente provocação da Coreia do Norte, que testou um míssil que cruzou o território do Japão antes de cair no Oceano Pacífico.
"Em geral, e os mercados já perceberam isso, os eventos geopolíticos tendem a ter vida relativamente curta. Você deve ser cuidadoso e eles podem criar momentos de estresse no mercado, talvez correções, mas não tendem a durar", argumentou Matthew Peron, diretor de ações global da Northern Trust Asset Management.
O índice Dow Jones atingiu seu 39º fechamento recorde neste ano e sua sexta sessão consecutiva de ganhos. As ações do setor de energia do S&P 500 subiram 0,3%, em sua melhor semana desde setembro de 2016. Esses papéis acompanharam o impulso do petróleo, diante da redução nos estoques e da perspectiva de aumento na demanda global. As ações do setor financeiro ganharam 0,5% no S&P 500. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia