Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 17 de setembro de 2017. Atualizado às 22h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

ENERGIA

Notícia da edição impressa de 18/09/2017. Alterada em 17/09 às 21h15min

Empreendimentos gaúchos são habilitados para leilão de energia

Vinte projetos eólicos e outros 19 hidrelétricos do Rio Grande do Sul estão ambientalmente aptos a participar dos leilões de energia que serão realizados no final do ano pelo governo federal. Todos possuem regularidade, segundo a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam).
Juntos, os empreendimentos eólicos, localizados nas regiões da Campanha, Fronteira-Oeste, Litoral Sul, Costa da Lagoa dos Patos e Litoral Norte, têm capacidade para gerar aproximadamente 2,9 mil MW de energia. Já os 19 complexos hidrelétricos poderão produzir cerca de 156 MW. Somadas, as potências equivalem a cerca de 75% da demanda média de energia elétrica do Rio Grande do Sul. Entre os empreendimentos destaca-se o parque eólico Estância Santa Augusta, pioneiro no município de Rosário do Sul, se estendendo até Santana do Livramento, com potência para gerar 154 MW de energia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia