Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 15 de setembro de 2017. Atualizado às 08h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 15/09 às 08h03min

Bolsas da Ásia superam temor com Pyongyang e fecham majoritariamente em alta

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira (15), se recuperando de perdas que mostraram no início dos negócios em reação a um novo teste de míssil da Coreia do Norte.
O projétil norte-coreano, lançado ontem à noite, foi o segundo a sobrevoar o território do Japão em menos de um mês e o primeiro teste desde que a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou novas sanções contra o regime de Pyongyang, na segunda-feira (11).
No entanto, a última ação da Coreia do Norte - que será discutida hoje em reunião a portas fechadas do Conselho de Segurança da ONU, a partir das 16h (de Brasília) - não teve efeito duradouro nos mercados.
"Em geral, e os mercados já perceberam isso, eventos geopolíticos são bem passageiros. É preciso ter cuidado e eles vão criar momentos de estresse no mercado, talvez correções, mas não tendem a durar", comentou Matthew Peron, chefe global de ações da Northern Trust Asset Management.
Em Seul, o índice sul-coreano Kospi subiu 0,35% hoje, a 2.386,07 pontos, o maior nível em 20 dias, depois de ter começado o pregão no vermelho. O comportamento do Nikkei em Tóquio foi semelhante, abrindo inicialmente com perdas antes de recuperar o fôlego e terminar o dia com valorização de 0,52%, a 19.909,50 pontos.
O mercado japonês foi ajudado pelo iene, que a princípio subiu frente ao dólar na esteira do míssil norte-coreano, mas acabou revertendo curso durante a madrugada.
Na China continental, por outro lado, as bolsas ampliaram perdas de ontem, ainda sob o impacto de indicadores domésticos de indústria, varejo e investimentos que vieram aquém do esperado e geraram temores de que a segunda maior economia do mundo está perdendo força. O Xangai Composto caiu 0,53%, a 3.353,62 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,28%, a 1.987,99 pontos.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng registrou ligeira alta de 0,11% em Hong Kong, a 27.807,59 pontos, o Taiex avançou 0,25% em Taiwan, a 10.580,41 pontos, e o filipino PSEi subiu 0,44% em Manila, a 8.180,85 pontos.
Na Oceania, prevaleceu a cautela na bolsa da Austrália, após o último teste de míssil de Pyongyang, e o índice S&P/ASX teve queda de 0,76% em Sydney, a 5.695,00 pontos
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia