Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 19h19.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

06/09/2017 - 18h54min. Alterada em 06/09 às 18h54min

Bolsas fecham em alta em Nova Iorque, influenciadas por acordo de Trump e por petróleo

As bolsas de Nova Iorque encerraram o pregão desta quarta-feira (6), em alta, impulsionadas pela diminuição dos temores após o acordo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com a oposição democrata. As ações dos setores de energia e finanças se destacaram na sessão.
O índice Dow Jones terminou com ganho de 54,33 pontos (0,25%), para US$ 21.807,64 pontos. O Nasdaq avançou 17,74 pontos (0,28%), para 6.393,31 pontos. O S&P 500 teve elevação de 7,69 pontos (0,31%), para 2.465,54 pontos.
Na tarde desta quarta-feira, Trump anunciou que houve um acordo com a oposição democrata para financiar o governo e elevar o teto da dívida durante três meses, como parte de um acerto para também garantir ajuda às vítimas do furacão Harvey. Membros do Partido Democrata já haviam anunciado a iniciativa, confirmada depois pelo presidente, que qualificou o acordo como "muito bom"
O acordo prevê o financiamento do governo e a elevação do teto da dívida até 15 de dezembro. Na visão do mercado, a costura política pode dar fôlego para que Trump consiga implantar sua ousada agenda de reformas, o que é positivo para as ações.
O presidente americano disse também que o dinheiro liberado para ajuda ao Harvey incluirá gastos com os prováveis estragos causados pela passagem do furacão Irma na Flórida. A tempestade está no Caribe e meteorologistas dizem que ele pode chegar ao sul do Estado americano até o final da semana.
A aproximação do Irma dos Estados Unidos fez com que os preços do barril do petróleo subissem, elevando também as ações das companhias do setor em Nova Iorque. Os papéis da Chevron subiram 2,15% e da ExxonMobil ganharam 2,07%.
O setor bancário também se destacou entre as altas, se recuperando das perdas da véspera. Na terça-feira, as ações haviam liderado as perdas em Wall Street, após a diretora do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) Lael Brainard afirmar que a instituição precisa ser cautelosa em relação a futuros aumentos de juros até que esteja confiante de que alcançará sua meta de inflação de 2%.
As ações do Bank Of America Merril Lynch subiram 0,43% e do Morgan Stanley ganharam 0,36%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia