Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 19h14.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

06/09/2017 - 16h25min. Alterada em 06/09 às 16h25min

Facebook lança plataforma de vídeos Watch nos EUA

O Facebook lançou oficialmente o seu serviço de vídeo Watch para usuários dos Estados Unidos na última quinta-feira, 31. A ferramenta, que começou a ser testada no início de agosto no país, permite que os usuários assistam programas de TV e shows por meio da própria rede social. O recurso representa o primeiro grande esforço do Facebook em competir no mercado audiovisual com empresas de TV a cabo e plataformas de streaming de vídeo, como Netflix e Amazon Prime Video.
A ferramenta Watch está disponível dentro do próprio do Facebook, tanto por meio de dispositivos móveis, como na versão web e móvel do site. Os programas trazem episódios - ao vivo ou gravados - e seguem um tema ou enredo. A ferramenta tem recursos que ajudam a descobrir novos programas, com base nos interesses dos usuários, mas também de acordo com o que os amigos ou outros usuários estão assistindo.
"Assistir a vídeos tem um poder incrível de conectar pessoas, induzir conversas e formar comunidades", disse o diretor de produtos do Facebook, Daniel Denker, por meio do blog oficial da empresa. "Embora as pessoas estão assistindo vídeos no feed de notícias do Facebook, percebemos que elas gostariam de ter um local onde elas pudessem ir para assistir vídeos."
No Watch, as pessoas podem acompanhar os comentários de outros usuários e participar de grupos de discussão sobre aquela determinada atração dentro da própria rede social - algo que pode diferenciar a experiência de assistir a vídeos em relação a outros concorrentes, onde não há interação.
Entre as atrações anunciadas no lançamento do novo recurso está um programa de Gabby Bernstein, um escritor do The New York Times, que escreve sobre coaching e motivação. Ele vai apresentar programas gravados e também ao vivo, onde vai responder às questões dos espectadores em tempo real. Há também o Tastemade's Kitchen Little, em que crianças assistem vídeos de receitas, depois o descrevem para chefs profissionais e eles precisam fazer a receita. Além disso, haverá a transmissão de jogos da Liga de Basquete Norte-Americana.
Além dos shows especiais, a rede social também permite que os próprios usuários da rede produzam shows para o Facebook, em uma estratégia semelhante à do Google, com o serviço YouTube Red. Na versão paga da plataforma de vídeos, que custa uma mensalidade de US$ 10 nos EUA, os espectadores podem encontrar séries de TV, mas também produções de youtubers. A rede social, porém, ainda não informou como será a seleção dos usuários que poderão produzir seus programas para o Facebook.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia