Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 16h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

01/09/2017 - 17h56min. Alterada em 01/09 às 17h56min

Presidente chinês diz que é 'garoto propaganda' da carne brasileira

Xi Jinping prometeu a Temer que seu país ampliará as compras do produto

Xi Jinping prometeu a Temer que seu país ampliará as compras do produto


GREG BAKER/AFP/JC
O presidente chinês, Xi Jinping, disse nesta sexta-feira (1°) que é um "garoto propaganda" da carne brasileira e prometeu a seu colega Michel Temer que seu país ampliará as compras do produto. Mas a visita de Estado do brasileiro a Pequim terminou sem nenhum anúncio concreto sobre habilitação de novos frigoríficos pela China. O último credenciamento ocorreu há dois anos e 89 plantas aguardam o sinal verde das autoridades do país para realizar embarques.
O pedido de que os chineses confirmassem a compra de 38 aviões da Embraer também teve uma promessa como resposta. O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, disse a Temer que seu governo aprovará os negócios, já anunciados e não concretizados. Mas a expectativa de que a autorização fosse dada durante visita do brasileiro a Pequim não se concretizou.
Os dois governos assinaram nesta sexta-feira 14 acordos, nenhum dos quais de grande impacto. Alguns são uma versão requentada de anúncios realizados nos últimos meses, outros se referem a decisões já tomadas pelo governo e muitos são declarações de intenções.
Entre os que terão efeito prático no curto prazo está o acordo que aumenta de três para cinco anos o prazo de validade de vistos de turismo e de negócios que tenham permissão de múltiplas entradas. O Brasil também decidiu abrir 12 novos centros de concessão de vistos no país asiático, com o objetivo de estimular o turismo. A cada ano, a China envia 120 milhões de turistas a outros países. Desses, apenas 50 mil escolhem o Brasil como destino.
Os dois lados formalizaram a concessão da licença ambiental que permitirá o início das obras da linha de transmissão que ligará a usina Belo Monte à Região Sudeste, sob responsabilidade da chinesa State Grid. Mas o ato foi simbólico, já que a licença já havia sido concedida pelo Ibama no dia 18.
O Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e o Eximbank chinês assinaram convênio para a definição de parâmetros para uma linha de crédito de US$ 3 bilhões. Os dois países também fecharam acordo para coproduções de filmes. A China estabelece uma cota anual para filmes estrangeiros, que normalmente é ocupada por blockbusters de Hollywood. As produções conjuntas são uma maneira de driblar essa barreira e realizar filmes que serão considerados nacionais. Os dois países também definiram cooperação para promoção do esporte, uma vez que o presidente Xi Jinping e grande parte dos chineses são fanáticos por futebol.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia