Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 01 de outubro de 2017. Atualizado às 21h01.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

LITERATURA

Notícia da edição impressa de 02/10/2017. Alterada em 29/09 às 17h37min

Jornada Nacional de Literatura volta a ser realizada em Passo Fundo

Câmpus da Universidade de Passo Fundo sediará o evento, que começa hoje

Câmpus da Universidade de Passo Fundo sediará o evento, que começa hoje


ARQUIVO UPF/DIVULGAÇÃO/JC
Ricardo Gruner
Após interrupção em 2015, a Jornada Nacional de Literatura volta a movimentar a cidade de Passo Fundo, no Norte do Estado. A 16ª edição do evento tem abertura oficial hoje - a partir das 19h, com sessão solene -, e se estende até sexta-feira. A programação principal acontece no período da noite, quando escritores debatem temas ligados à produção literária. As inscrições para o público já estão esgotadas - o mesmo vale para a Jornadinha, cuja agenda é dedicada a alunos do Ensino Fundamental e ocorre nas manhãs e tardes.
Ao todo, 75 escritores circularão pelo Campus da Universidade de Passo Fundo nos próximos dias. Dezesseis deles participam das conferências na lona principal - batizada Espaço Ariano Suassuna. A seleção contempla nomes como Rafael Coutinho, Affonso Romano de Sant'Anna, Bráulio Tavares, Marina Colasanti, Federico Andahazi, Débora Ferraz, Julián Fuks e Michel Laub. Os painéis ocorrem a partir de amanhã, com discussões sobre Literatura e imagem (terça-feira); a respeito dos homenageados Scliar, Suassuna, Drummond e Clarice Lispector (quarta); e ainda Arte e igualdade (quinta) e Monstros e outros medos (sexta-feira).
De acordo com a professora Fabiane Verardi Burlamaque, uma das coordenadoras da edição, o objetivo para este ano é destacar que a Jornada está mais viva do que nunca. "Queremos mostrar nosso compromisso com a formação do leitor e apresentar uma grande festa da literatura, um encontro com os livros e os escritores", afirma ela. "Já estamos vivendo esse clima há algum tempo com a pré-Jornada e a pré-Jornadinha", destaca, referindo-se às atividades preparatórias para o evento.
Orçado em R$ 2,7 milhões, o festival deste ano vai alcançar no mínimo as 20 mil crianças e os 2 mil adultos inscritos. Para a programação não ficar restrita somente à universidade, ainda foram desenvolvidas ações descentralizadoras. A ideia, como ressalta a professora, é "jornalizar" Passo Fundo.
As iniciativas nesse sentido incluem o projeto Caminho das artes, com o fechamento da rua Independência. Decorada para o evento, a via recebe ações relacionadas a literatura, música e teatro - sempre entre 18h e 22h. Outra atividade paralela é Livros na mesa - leituras boêmias: após os debates na lona principal, os autores serão convidados a ir para bares na cidade e participar de conversas informais com o público. Dessa forma, aqueles que não conseguiram se inscrever na Jornada também podem ter contato com a programação. Os locais previstos para essas atividades são Maktub (somente amanhã e sexta), Quina (quarta e quinta), Vaca Profana (quinta) e Botecco.
Já o cronograma da Jornadinha, que está em sua 8ª edição, ocorre em espaço que homenageia Clarice Lispector. A partir da tarde de hoje, os estudantes encontrarão autores como Daniel Kondo, Lúcia Hiratsuka, Jean-Claude Alphen e Márcia Leite nas lonas Tenda Yara, Tenda Malazarte, Tenda do Negrinho do Pastoreio e Tenda do Curupira. Os nomes vêm de lendas brasileiras transcritas pela escritora na obra Como nasceram as estrelas, de 1987.
A estrutura do evento também conta com áreas dedicadas a Drummond e Moacyr Scliar, e a programação contempla exposições diversas e workshops. Nas tardes, uma das ações é o seminário Literatura gaúcha: cena contemporânea - ao longo de três dias, serão abordados temas como mídias digitais, poesia, literatura infantil e juvenil e jornalismo literário.
O público pode acessar o cronograma completo, com os seminários, encontros, sessões de autógrafos, painéis e outras atividades paralelas pelo site oficial do evento
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia