Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 16h39.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 04/09/2017. Alterada em 03/09 às 18h25min

Leite

Apenas esclarecendo a leitora Maria do Carmo Selbach sobre o tema "Produção de leite" (coluna Palavra do Leitor, edição do Jornal do Comércio de 31/08/17): lembro que em nenhuma investigação da Operação Leite Compensado o produtor de leite estava envolvido, e sim as transportadoras. Só quem trabalha no dia a dia nesse ramo sabe o sacrifício que é, e geralmente com pouco ou nada de retorno. Trabalhar 365 dias por ano não é tão simples assim. (Lauri Pellenz, Não Me Toque/RS)
JC Contabilidade
Sobre a matéria Maioria das empresas brasileiras paga impostos indevidamente (caderno JC Contabilidade, Jornal do Comércio, 30/08/2017), isso é um desafio diário para os empresários, mas também e principalmente para os contadores, que são obrigados a digerir esse emaranhado de leis e cumprir centenas de obrigações mensalmente. (Irapaum Negreiros)
Artigo
Parabenizo o presidente do Sescon-RS, Diogo Chamun, pelo contundente e corajoso artigo "Reforma sindical no canetaço" (Opinião, Jornal do Comércio, 25/08/2017). De fato, o item da reforma trabalhista que extingue a obrigatoriedade da Contribuição Sindical é uma prova da inépcia do Estado. No afã de querer punir sindicatos que usaram seus recursos para patrocinar campanhas políticas, jogaram fora a criança com a água do banho e puniram todos indiscriminadamente, penalizando mais os sindicatos honestos e que prestam serviços à sua categoria. Em vez de tão somente fiscalizar de forma rigorosa os desvios, o que dá trabalho, o Estado resolve obstruir a possibilidade de sobrevivência dos bons sindicatos. Ruim para a proteção de trabalhadores e empregadores. (Tarso Francisco Pires Teixeira, presidente do Sindicato Rural de São Gabriel e vice-presidente da Farsul)
Parcelamentos
Os parcelamentos de salário no Estado e na prefeitura de Porto Alegre mostram a que ponto chegou a irresponsabilidade de governos, criando despesas sem fontes de receitas. Temos também uma crise na economia do País, mas deve-se sempre pensar no futuro. (Telmo de Aguilar, Porto Alegre)
Ordem e Progresso
Em sua posse na Academia Brasileira de Letras, em 16 de agosto de 1917, Lauro Müller proclamava que "ordem e progresso inscreveu a revolução republicana no pavilhão nacional, como lição patente aos que ignorem ou esqueçam que o segundo não é um bem completo se da primeira não procede". Vê-se que, fluído um século, as palavras do insigne catarinense, que por quatro mandatos governou seu estado, permanecem atuais. (Fernando Wunderlich, Rio Pardo/RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia