Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 26 de setembro de 2017. Atualizado às 15h35.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

De Olho na tevê

Notícia da edição impressa de 26/09/2017. Alterada em 26/09 às 12h02min

Vivendo perigosamente

Priorizar a Libertadores, ok. Mas se o próximo jogo será daqui a um mês, o Grêmio precisava mesmo desprezar o Brasileirão? Há semanas o líder vem dando mole e o Tricolor não aproveita. Pelo contrário: se deixou alcançar por uma turma forte, que via o tempo todo pelo retrovisor - e que agora é concorrente direta a três vagas no G-4. Claro, se a taça da Liberta vier, nada disso será problema. Preocupa é que, contra o Bahia, com sete titulares, o futebol foi daquele tamanhinho... Aliás, afora o Sport, que sofreu um curto circuito em campo, qual foi a última vitória convincente?
Fazendo sua obrigação
O Náutico é muito fraco, será difícil se aguentar na Série B, mas o Inter atendeu sua obrigação mínima, com um golzinho salvador de Damião. Amanhã sim, poderemos assistir a um teste forte. O América já tem encontro marcado com os colorados ano que vem, ambos na Série A. E tem mostrado que, entre os 19, é o desafiante mais capacitado a colocar à prova o potencial do atual líder. Jogo bom de ver, com D'Alessandro em campo, Búfalo Pottker, Edenilson e Dourado a seu serviço, o grande Danilo Fernandes segurando todas lá atrás e 35 mil torcedores no Beira-Rio.
Nem na tevê fica fácil
Não era tão simples como a CBF pensou, ficou para depois. Mas se na rodada que passou já estivesse operante, o sistema ajudaria a decidir certo, com a rapidez que exigem as torcidas? Para acertar lances capitais, o árbitro de vídeo teria de ser melhor do que o de campo. Em São Paulo e Corinthians, quantas vezes teriam que repetir até formar a convicção de que existiu falta sobre Cássio no gol anulado pelo árbitro? Com o Grêmio foi pior: faltou uma câmera do outro lado, que mostrasse, afinal, se Edílson derrubou mesmo o atacante do Bahia. Parece que caiu sozinho, mas...
Nossos heróis do Interior
Está se tornando penoso torcer por nossos clubes do Interior na Série B, certo? Até pode ser, mas se mesmo o poderoso Inter, com seu orçamento gigantesco, chegou a passar por maus momentos, o que resta para os heroicos Juventude e Brasil de Pelotas? Este voltou à expectativa inicial: manter-se longe da Z-4, preparar elenco e estádio para 2018 e, aí sim, competir com chances reais de subir à Série A. O caso do Ju ainda permite ter esperanças, está a um ou dois pontos dos atuais ocupantes das duas vagas que sobram. Mas empatar com o Boa, em casa, foi de desanimar.
Pitacos
Em jogo de torcida única, o São Paulo colocou 61 mil pessoas no Morumbi, às 11h de domingo. Ingresso médio: R$ 28,00. • Sabem como assisti a Inter e Náutico? Com narração do eternamente divertido Silvio Luiz e comentários de Juarez Soares, pela Rede TV! Os dois veteranos continuam bem acima da média, sim senhor! • Encontro o Gonzaga: "O Corinthians tem a maior torcida do Rio Grande," afirma. "Não, pelo Ibope, aqui ele tem apenas a terceira", argumento. "Sim, mas atualmente, somada à do Inter, é a maior", decreta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 26/09/2017 14h56min
DEUS X DEUS X FUTEBOL !!!nnDEUS não joga e nem gosta deste tipo de uso do seu nome em vão, ainda mais da forma como é usada pelos os jogadores nos corredores dos túneis antes de entrarem em campo. Acredito que nas orações que os jogadores fazem daquele jeito delirante e louco para pedir que DEUS jogue junto com eles, imagino que DEUS fica com vergonha por eles, que até tenta atender seus alucinantes pedidos. O dia que o povo não ir mais aos estádios e DEUS realmente deixar de ser tão camarada com estes pernas de paus, eles também irão deixar de ser hipócritas em pedir para DEUS que lhe abençoem antes de entrar em campo. Durante a partida decepcionam DEUS agredindo seu adversário, errando em bola, perdendo gols imperdíveis, ficam ludibriando e xingando os juízes que também são humanos e estão propensos a erros. No final do jogo ainda tem a cara de pau de falar nos microfones que somente perderam o jogo por causa do erro do quarto árbitro que se omitiu na hora AGA. Ainda quando empatam falam que menos mal que não levaram gol, e o zero a zero foi um resultado já esperado. Jogador bom é aquele que não precisa nem de treino, já nasce com fome de bola e sabe agradecer DEUS por ter nascido assim com saúde, inteligência, talento e humildade para somente agradecer. Uma oração feita nos dois vestiários quase ao mesmo tempo é um círculo de oração poderosa, e não há como o jogo não terminar empatado, AMÉM. Abs. Dorian Bueno Google +Plus, POA, 26.09.2017n