Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de agosto de 2017. Atualizado às 15h43.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

21/08/2017 - 15h25min. Alterada em 21/08 às 15h47min

Em nova gafe, Temer confunde Paraguai com Portugal

Deslize ocorreu em brinde a Horacio Cartes, presidente do Paraguai, que visita o Planalto

Deslize ocorreu em brinde a Horacio Cartes, presidente do Paraguai, que visita o Planalto


EVARISTO SA / AFP/JC
Durante brinde em homenagem ao presidente do Paraguai, Horacio Cartes, o presidente Michel Temer cometeu mais uma gafe diplomática e confundiu Paraguai com Portugal.
"Na nossa Constituição, existe um dispositivo especial que determina que toda e qualquer política pública no país se volte para a integração latino-americana de nações. Então, portanto, fazemos isso, em primeiro lugar, pelo apreço que temos na relação Brasil e Portugal", disse o presidente, que depois ao completar acabou corrigindo: "Mas também o fazemos, como fruto de uma determinação constitucional. Porque as pessoas aqui muitas vezes não dão atenção à institucionalidade. Nós damos muita atenção a essa institucionalidade e por isso tomo a liberdade de dar este argumento ao lado da natural integração que temos entre o Brasil e o Paraguai", disse.
Essa não é a primeira gafe de Temer no terreno diplomático. Em junho, durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, ao lembrar sua viagem a Moscou, o presidente afirmou que havia conversado com empresários "soviéticos". "Eu estive agora recentemente em Moscou, na Rússia, e depois na Noruega, e verifiquei interesse extraordinário dos empreendimentos soviéticos (...) podemos verificar interesse extraordinário dos empresários soviéticos e dos noruegueses", disse.
A gafe repetiu o que constou na agenda oficial divulgada pelo Palácio do Planalto sobre a viagem à Rússia que constava como "República Socialista Federativa Soviética da Rússia", denominação usada durante o regime comunista, entre 1917 e 1991, para designar a Rússia na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). O nome oficial do país é Federação Russa. O erro de informação permaneceu no ar ao longo de 15 minutos e acabou sendo corrigido.
Na mesma viagem em junho, quando visitou também a Noruega, o presidente passou por uma saia-justa com as criticas da primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, em relação à corrupção no Brasil. Durante a sua fala, Temer cometeu mais uma gafe ao dizer que iria se reunir naquele dia ainda com o rei da Suécia. O encontro a que ele se referiu, entretanto, era com o monarca norueguês, Harald V.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia