Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 14 de agosto de 2017. Atualizado às 22h37.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Notícia da edição impressa de 15/08/2017. Alterada em 14/08 às 21h24min

Movimentos criam site para debater a 'esquerda'

Um movimento que pretende discutir o futuro da esquerda no País lançou ontem o site Vamos!, que, segundo os organizadores, tem como objetivo horizontalizar a discussão e permitir debates abertos à população.
Articulado pela Frente Povo Sem Medo e com a participação de nomes tradicionais do PT, do PSOL e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), o projeto passou a contar com "pessoas ligadas" ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após exclusão de petista no debate.
"Participarão várias pessoas do PT, inclusive ligadas ao presidente Lula. O debate será amplo e contemplará diversas posições políticas", disse Guilherme Boulos, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que faz parte da frente. Questionado sobre a participação direta do petista, Boulos não respondeu.
Segundo a assessoria do ex-presidente, a participação do movimento não está hoje na sua agenda, "que vai começar a caravana pelo Nordeste na próxima quinta-feira".
O Vamos! prevê três meses de debates, transmitidos pela internet e com participação do público por meio do site. O primeiro será em São Paulo, no próximo dia 26, mas estão previstos encontros no Rio de Janeiro (21/09), Porto Alegre (30/09), Fortaleza (07/10), Belém (28/10), Belo Horizonte (11/11) e Recife (25/11). Boulos afirma, porém, que as eleições em 2018 não estarão em pauta.
"A Frente Povo Sem Medo reúne movimentos de diversas posições políticas e populares que, possivelmente, vão ter posições diferentes para o ano das eleições em 2018. Esse debate não está sendo pautado pela agenda eleitoral", disse Boulos, que afirmou que o grupo não tem um nome para apoiar durante o pleito.
"Existe ainda uma indefinição muito grande entre os partidos, principalmente pela tentativa ilegítima de tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da disputa no tapetão do Poder Judiciário. Não há nada sobre autocrítica (da esquerda). Cabe uma discussão sobre o futuro, muito mais do que o passado", explica o dirigente do movimento dos sem-teto, Guilherme Boulos.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia