Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de agosto de 2017. Atualizado às 23h58.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 29/08/2017. Alterada em 28/08 às 19h50min

Houston já se prepara para novas inundações

Tempestade Harvey afetou cerca de 6,8 milhões de pessoas no Texas

Tempestade Harvey afetou cerca de 6,8 milhões de pessoas no Texas


JOE RAEDLE/JOE RAEDLE/GETTY IMAGES/AFP/JC
A tempestade tropical Harvey, que chegou ao Texas na noite de sexta-feira como um furacão de categoria 4 e depois foi rebaixado para tempestade, causou inundações devastadoras em Houston, quarta maior cidade dos Estados Unidos.
Residentes de áreas perto de reservatórios, que foram construídos para impedir inundações no Centro de Houston, foram alertados na noite de domingo que uma liberação controlada de dois reservatórios causaria mais inundações. O aumento do nível das águas e as chuvas contínuas estavam colocando pressão sobre as barragens, o que poderia causar uma grande falha sem a liberação. Os residentes foram instruídos a sair dessas áreas na manhã de ontem.
A tempestade já afetou cerca de um quarto da população do Texas, ou 6,8 milhões de pessoas em 18 cidades ou distritos e teria causado ao menos cinco mortes. O chefe de polícia de Houston, Art Acevedo, afirmou que as autoridades resgataram 2 mil pessoas de inundações, cerca de 1.200 delas somente no distrito de Galveston.
Segundo o prefeito de Houston, Sylvester Turner, as autoridades receberam mais de 2 mil chamadas telefônicas por socorro e muitas outras ainda devem ser registradas. A Guarda Costeira enviou cinco helicópteros para a região e pediu por mais transportes para a cidade de Nova Orleans.
O presidente Donald Trump deve visitar a área hoje. Domingo, ele se reuniu, via teleconferência, com autoridades para discutir o apoio federal e a resposta para o desastre.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia