Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de agosto de 2017. Atualizado às 22h57.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Venezuela

Notícia da edição impressa de 22/08/2017. Alterada em 21/08 às 20h30min

Colômbia oferece asilo a procuradora deposta

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, está oferecendo asilo à procuradora-geral deposta da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, que fugiu para o país na semana passada. Ela chegou à Colômbia na sexta-feira, com o marido, o deputado opositor Germán Ferrer, um dia depois que autoridades venezuelanas ordenaram a prisão dele por supostamente dirigir uma rede de extorsão.
Ontem, Santos disse que Luisa está sendo protegida pelas autoridades colombianas e, se optar por solicitar asilo, será concedido. A ex-procuradora-geral não falou com a imprensa desde sua chegada a Bogotá. No entanto, antes de deixar a Venezuela, afirmou que as acusações contra o marido foram impulsionadas por sua decisão de romper com o governo do presidente Nicolás Maduro e denunciar a corrupção cometida pelos membros da administração venezuelana.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia