Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 14 de agosto de 2017. Atualizado às 12h17.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Serra Leoa

14/08/2017 - 11h40min. Alterada em 14/08 às 12h22min

Deslizamento de terra e enchentes matam 200 pessoas na capital de Serra Leoa

Fortes chuvas provocaram enchentes e um deslizamento na capital de Serra Leoa, Freetown, que mataram pelo menos 200 pessoas. Pessoas cavavam em meio à lama em busca de parentes e um necrotério trabalhava acima de sua capacidade máxima na cidade.
Havia corpos espalhados no chão do necrotério, disse Sinneh Kamara, técnico no local, que faz parte do Connaught Hospital, em entrevista à televisão estatal. "A capacidade do necrotério é pequena para tantos cadáveres", relatou. Kamara pediu que o Departamento de Saúde envie mais ambulâncias e disse que o local onde trabalha possui apenas quatro delas.
A televisão estatal de Serra Leoa interrompeu sua programação normal para mostrar imagens de pessoas que tentavam salvar as vítimas. Outros levavam corpos em sacos de arroz até o necrotério.
Autoridades disseram que militares foram enviados para ajudar na operação de resgate em andamento.
Muitas áreas empobrecidas da capital de Serra Leoa ficam próximas do nível do mar e têm sistemas ruins de drenagem, o que exacerba as enchentes durante a temporada chuvosa no oeste da África.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia