Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de agosto de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

crise política

Notícia da edição impressa de 04/08/2017. Alterada em 03/08 às 20h09min

Assembleia Constituinte da Venezuela será instalada nesta sexta, diz Maduro

Presidente contestou dados da empresa Smartmatic sobre a votação

Presidente contestou dados da empresa Smartmatic sobre a votação


PRESIDENCY/PRESIDENCY/HO/AFP/JC
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que a Assembleia Constituinte, inicialmente prevista para esta quinta-feira, deve ser instalada nesta sexta-feira. Segundo ele, o evento foi adiado em um dia para que se "organize em paz".
Já a procuradora-geral do país, Luisa Ortega Díaz, disse que abrirá uma investigação penal ante denúncias de que houve fraude na contagem da votação realizada no domingo passado.
O governo pretende instalar a Assembleia Constituinte, suprapoder que irá reger a Venezuela por tempo indefinido, na sede do Legislativo, onde funciona atualmente a Assembleia Nacional, dominada pelos parlamentares contrários a Maduro. A oposição não reconhece a votação de domingo, alegando que houve fraude e que muitos funcionários públicos e beneficiários de programas sociais foram coagidos a votar. Há protestos programados para ocorrer nesta sexta em várias cidades venezuelanas.
Maduro destacou que entre as primeiras tarefas da Assembleia Constituinte estão "tomar o mando" da Procuradoria-Geral e revisar a imunidade dos deputados. Também contestou as declarações da empresa Smartmatic, segundo as quais houve uma discrepância nos números de eleitores que participaram do pleito. A Smartmatic presta serviços no processo eleitoral da Venezuela desde 2004.
Em entrevista à rede CNN, a procuradora-geral pediu que seja feita uma apuração sobre o processo eleitoral, com a presença de especialistas nacionais e internacionais. Segundo Luisa, é possível que nem 15% dos eleitores registrados tenham participado da votação. Mais de 20 países mostraram repúdio ao processo eleitoral.
Chavista dissidente, a procurada revelou, na quarta-feira, que passou a se opor a Maduro depois que sua enteada, Maria Andrea Ferrer, foi sequestrada. Filha do deputado Germán Ferrer, marido de Luisa, ela foi capturada por homens armados em 16 de fevereiro, enquanto saía de casa com o filho, um adolescente de 16 anos, em Caracas.
Seis suspeitos foram presos e acusados de sequestro, roubo e associação criminosa. Em junho, porém, surgiram rumores de que o sequestro seria uma represália à procuradora por buscar dados sobre a corrupção no governo de Maduro e que estaria interessada em levar o material aos EUA.
 

Ex-vice-presidente é nomeado chanceler

Na noite de quarta-feira, o presidente Nicolás Maduro nomeou como novo chanceler da Venezuela Jorge Arreaza, ex-vice-presidente e atual ministro de Minas, em meio à pressão internacional contra a polêmica Assembleia Constituinte. "Decidi nomear como chanceler titular, ministro das Relações Exteriores da República Bolivariana da Venezuela, o companheiro Jorge Arreaza", anunciou o presidente em ato político.
Casado com Rosa Virginia Chávez, filha mais velha do ex-presidente Hugo Chávez, Arreaza substitui Delcy Rodríguez, que agora integra a Constituinte. O cargo foi exercido temporariamente por Samuel Moncada, que retomará seu posto como embaixador na OEA (Organização dos Estados Americanos).
Arreaza foi vice-presidente de Maduro entre abril de 2013 e janeiro de 2016, quando assumiu o cargo de ministro da Educação Universitária, Ciência e Tecnologia. No governo Chávez (1999-2013), foi ministro da Ciência e Tecnologia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia