Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de agosto de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Chile

Notícia da edição impressa de 04/08/2017. Alterada em 03/08 às 20h09min

Congresso aprova projeto que legaliza aborto em algumas circunstâncias

O Congresso do Chile aprovou um projeto de lei que legaliza o aborto em algumas circunstâncias, dando fim ao status do país como o último na América Latina a proibir o procedimento em todas as situações. A medida foi aprovada pelo Legislativo na noite de quarta-feira e permite o aborto quando a vida da mãe corre perigo ou em casos de estupro.
A presidente Michelle Bachelet apoiou a proposta e disse que sancionará a lei. No entanto, o texto ainda precisa ser aprovado pelo Tribunal Constitucional.
Membros da oposição argumentaram que a medida viola a Constituição. O Chile legalizou o aborto por razões médicas em 1931, mas ele foi banido em todas as circunstâncias durante a ditadura de Augusto Pinochet, entre 1973 e 1990.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia