Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de agosto de 2017. Atualizado às 00h50.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 03/08/2017. Alterada em 02/08 às 20h07min

Trump assina lei que reformula sistema de imigração no país

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou ontem uma lei que reformula o sistema de imigração. Ao lado dos senadores republicanos Tom Cotton e David Perdue, ele afirmou que a Lei Raise é destinada a criar um sistema de imigração baseado em habilidades que tornarão os EUA mais competitivos, aumentarão os salários e criarão empregos.
A legislação limita o número de green cards disponíveis anualmente para refugiados para perto da média da era George W. Bush e do primeiro governo de Barack Obama. A Lei Raise pretende reduzir a imigração total nos EUA em 41% no primeiro ano e em 50% no décimo. "No momento, apenas um em cada 15 imigrantes vem para cá devido às suas habilidades e não priorizamos os imigrantes altamente qualificados", disse Tom Cotton. O senador ainda informou que a lei irá reorientar o sistema de green cards para pessoas que tenham inglês fluente, alto grau de educação e sejam "excelentes em suas áreas".
Trump afirmou que deseja uma imigração mais qualificada nos EUA e que a reforma gerará mais empregos, acabando com a "migração em cadeia" e substituindo um sistema "pouco qualificado". O presidente argumentou que as famílias em dificuldades merecem um sistema que as coloque em primeiro lugar.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia