Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de agosto de 2017. Atualizado às 19h13.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Funcionalismo

25/08/2017 - 13h57min. Alterada em 25/08 às 19h17min

Servidores de Segurança Pública protestam contra propostas de Temer

Policiais da PF, PRF, Polícia Civil, Receita Federal e agentes penitenciários e peritos do IGP protestaram

Policiais da PF, PRF, Polícia Civil, Receita Federal e agentes penitenciários e peritos do IGP protestaram


FREDY VIEIRA/JC
Isabella Sander
Pelo menos 150 servidores da área de Segurança Pública protestaram, na manhã desta sexta-feira (25), contra medidas propostas pelo presidente Michel Temer como o congelamento de salários, o aumento da alíquota previdenciária e o contingenciamento de verbas destinadas às instituições policiais.
Com carro de som e faixas, policiais da Polícia Federal (PF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Polícia Civil (PC), da Receita Federal (RF) e os agentes penitenciários e os peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) se reuniram em frente à sede da PF, na avenida Ipiranga, em Porto Alegre.
“Esses ataques têm relação direta com a atuação da PF. A única pedra no sapato dos governos e dos políticos corruptos são os policiais federais”, destaca o presidente do Sindicato dos Policias Federais do RS (Sinpef/RS), Ubiratan Sanderson. O policial federal considera as medidas como um complô para reduzir a atuação da operação Lava-Jato. “Não vamos parar. Trabalhamos em nosso nome e em nome da população brasileira e assim continuaremos fazendo.”
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia