Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de agosto de 2017. Atualizado às 12h44.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Investigação

16/08/2017 - 12h45min. Alterada em 16/08 às 12h46min

Funcionários do DMLU são investigados em operação contra desvios no órgão

Ex-diretor do órgão e servidor concursado estão entre os investigados na operação da Polícia Civil

Ex-diretor do órgão e servidor concursado estão entre os investigados na operação da Polícia Civil


Polícia Civil /Divulgação/JC
Stéphany Franco
Funcionários do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre foram alvos de uma operação deflagrada nesta quarta-feira (16) pela Polícia Civil para apurar crimes contra a administração pública e de associação criminosa. Durante a ação, um ex-diretor do órgão, exonerado na semana passada, teria sido preso. A Operação Res Nullius teve início em junho deste ano a partir de denúncias de irregularidades. 
Ao todo, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão na Capital e na cidade de Viamão, na sede da autarquia, em uma empresa cooperada e nas residências dos suspeitos. De acordo com o delegado Max Otto Ritter, um ex-diretor e um servidor concursado do órgão estão entre os investigados. A prisão, em flagrante, ocorreu por posse ilegal de um revólver calibre 38 e munições. 
Durante a operação, foi verificado que quase 800 bens públicos, no valor estimado de R$ 100 mil, foram retirados durante três dias em diversos caminhões das dependências do depósito do Departamento de Material e Patrimônio do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS) por servidores do DMLU. A ação apurou que houveram crimes de peculato desvio e peculato apropriação por parte dos servidores. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia