Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de agosto de 2017. Atualizado às 00h08.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

Alterada em 17/08 às 00h09min

No Engenhão, Botafogo e Flamengo empatam sem gols na 1ª semi da Copa do Brasil

Só faltou o gol no clássico entre Botafogo e Flamengo, nesta quarta-feira, no estádio do Engenhão, no Rio, na primeira partida pelas semifinais da Copa do Brasil. Antes do jogo, confusão do lado de fora na entrada das torcidas. Dentro, os jogadores lutaram bastante, fizeram um duelo equilibrado com algumas chances claras de gol, mas nada da bola balançar as redes.
O empate por 0 a 0 dá uma leve vantagem ao Botafogo para a partida da volta, na quarta-feira que vem, no estádio do Maracanã, no Rio. Por ser visitante, o time alvinegro ficará com a vaga na decisão com qualquer igualdade com gols. Um novo empate sem mexer no placar levará o confronto para ser definido na disputa por pênaltis.
Antes da segunda semifinal da Copa do Brasil, os rivais cariocas voltam as atenções para o Campeonato Brasileiro, que terá a sua 21.ª rodada neste final de semana. No sábado, às 19 horas, o Flamengo enfrentará o lanterna Atlético Goianiense, no estádio Luso-Brasileiro, no Rio. O Botafogo jogará no domingo, às 16 horas, contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).
Momentos antes da partida ser iniciada, confusão do lado de fora do Engenhão. Nas duas torcidas, já que a demora para entrar no estádio enervou tanto botafoguenses quanto flameguistas. Bombas de gás lacrimogêneo foram usadas pela Polícia Militar e muita gente acessou a arena sem ser revistada. Outros ficaram do lado de fora.
Em campo, o início do jogo foi de muito estudo. Assim, o equilíbrio foi latente. A primeira chance só saiu aos 16 minutos em uma cabeçada de Rever para fácil defesa de Gatito Fernández. O Botafogo, mais tímido no ataque, só levou perigo em um chute de Matheus Fernandes de fora da área e um voleio de Bruno Silva que passou à esquerda da meta de Alex Muralha.
Na segunda etapa, os times foram mais incisivos no ataque, especialmente o Flamengo. Aos 11 minutos, o meia Diego cobrou uma falta da entrada da área, pela esquerda, e mandou a bola no travessão - Gatito Fernández só ficou olhando e torcendo para ela não entrar.
A partir daí, as jogadas de ataque minguaram e o nervosismo aumentou. Tanto que cartões amarelos foram distribuídos pelo árbitro gaúcho Anderson Daronco. O ápice foram as expulsões do zagueiro botafoguense Joel Carli e do goleiro flamenguista Alex Muralha, aos 33 minutos, após encontrão em saída de gol. Sobrou para o garoto Vinicius Junior, de 17 anos, que havia entrado seis minutos antes e teve de sair para o goleiro reserva Thiago ocupar a meta rubro-negra.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia