Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de agosto de 2017. Atualizado às 23h50.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

02/08/2017 - 23h52min. Alterada em 02/08 às 23h55min

Atlético-MG é mais uma vítima do Corinthians e Jô vira artilheiro do Brasileirão

Ninguém consegue parar o Corinthians. Como tantos outros, o Atlético Mineiro pressionou, teve chances, mas a equipe do técnico Fábio Carille mais uma vez mostrou muita personalidade para administrar a situação e venceu por 2 a 0, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela 18ª rodada, mantendo a larga vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro, com 44 pontos, e a série de invencibilidade subiu para 33 jogos. Para completar, Jô marcou mais um gol, chegou aos 11 e assumiu a liderança na artilharia. Festa completa para os corintianos.
A partida lembrou muito o jogo contra o Flamengo e várias outras partidas dentro da sequência de invencibilidade da equipe. O Corinthians jogou mais recuado, deixou o adversário jogar e apostou no contra-ataque. A diferença é que, desta vez, o adversário não conseguiu marcar o gol.
Com diversos desfalques, Fábio Carille decidiu mexer o mínimo possível no esquema tático e colocou Giovanni Augusto no lugar de Marquinhos Gabriel. Maycon e Guilherme Arana, cansados, foram para o jogo mesmo assim, já que a dificuldade da partida existia um pouco de esforço. Assim, a equipe alvinegra travou um confronto bastante equilibrado contra o Atlético Mineiro, mas com um roteiro parecido ao de vários jogos na temporada.
O Atlético Mineiro teve mais chances de chegar ao gol, mas o Corinthians foi mais eficiente. Na única real oportunidade de gol, o time paulista abriu o placar justamente com quem mais o atleticano temia. Aos 31 minutos, Fagner cruzou para Maycon, que chutou travado pela defesa. A bola sobrou para Jô bater na saída do goleiro Victor e abrir o placar.
Como havia prometido, Jô não comemorou o gol. Apenas se ajoelhou, apontou para o céu e para os torcedores corintianos presentes no estádio do Mineirão. "Respeito pelo torcida e pelo clube, que tenho muita gratidão", explicou no intervalo.
No segundo tempo, o técnico Rogério Micale colocou Otero no lugar de Pablo Diogo e intensificou a pressão do Atlético Mineiro. Justamente como tantos outros fizeram diante do time de Fábio Carille. Mandou a equipe para o ataque e o jogo lembrou a partida do Corinthians contra o Flamengo.
O time mineiro pressionou o quanto deu. Cazares teve pelo menos três chances e em duas delas Cássio fez grande defesa. Na terceira, mandou para fora. Fechado, o Corinthians jogava no contra-ataque. O Atlético Mineiro voltou a tentar pelo menos o empate. Robinho, livre, arriscou e mandou para fora. Cruzamentos para a área, chutes de longa distância. A equipe mineira tentou de tudo, em vão. O Corinthians administrava a partida como se a diferença fosse muito maior do que um magro 1 a 0.
Enquanto a equipe de Rogério Micale tentava a todo custo pelo menos um gol, a de Fábio Carille matou o jogo. Aos 36 minutos, após novo contra-ataque, Clayson recebeu passe de Maycon e serviu Rodriguinho, que deixou Leonardo Silva no chão e bateu no canto de Victor. Um belo gol para coroar mais uma atuação segura do time que parece a cada rodada mais favorito ao título do Brasileirão. E assim, o Atlético Mineiro se tornou mais uma vítima do campeão do primeiro turno.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia