Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de setembro de 2017. Atualizado às 16h04.

Jornal do Comércio

Expointer 2017

COMENTAR | CORRIGIR

FEIRA

31/08/2017 - 14h27min. Alterada em 31/08 às 16h07min

Cerca de 200 mil pessoas estiveram na Expointer

Expointer 2017 Eranita Abegg, criadora de Angus, e Marlene Schafr

Eranita e Marlene estrearam na mostra e buscam informações para as propriedades


Carolina Hickmann/Especial/JC
Carolina Hickmann
Mais de 220 mil pessoas passaram pela 40ª Expointer até esta quinta-feira (31). O evento no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio termina no domingo. A expectativa da Secretaria de Agricultura do Estado é que cerca de 400 mil pessoas prestigiem a feira, considerada a mais importante no setor agropecuário ao unir máquinas e pecuária. Nem o sol forte desta quinta-feira impediu que o público aproveitasse o dia.
Munidas de óculos de sol, as produtoras rurais Eranita Abegg e Marlene Schafr estiveram pela primeira vez na mostra. Ambas estavam à procura de subsídios que pudessem melhorar a criação de gado Angus de Eranita, na cabana Heimat em Glorinha. Após as atividades ligadas a criação, sua intenção é aproveitar o comércio da mostra. “Vamos até o pavilhão da agricultura familiar, e também ao pavilhão internacional, aproveitar para espairecer”, comenta Eranita.
A agricultora Irdes Facchin e sua amiga Fátima Cunha saíram em excursão da cidade de Parobé às 9h da manhã e devem retornar às 16h. Apressadas, elas procuravam um local para almoçar enquanto carregavam sacolas do pavilhão da agricultura familiar. “Também sou pequena produtora, temos que prestigiar”, disse Irdes. Já Fátima vê o evento como uma chance de sair da rotina. “É o segundo ano que venho, é bom para ver os bichos e se puder a gente também compra”, concluiu.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia