Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 30 de agosto de 2017. Atualizado às 19h58.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 30/08 às 20h02min

Dólar avança em Nova Iorque, após dados fortes da economia dos EUA

O abrandamento das tensões geopolíticas proporcionou um rali do dólar em relação a outras moedas fortes, após dados da economia americana acima das expectativas no segundo trimestre.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subia para 110,31 ienes e o euro recuava para US$ 1,1893.
O Produto Interno Bruto (PIB), medida dos bens e serviços produzidos nos Estados Unidos, cresceu a uma taxa anualizada de 3,0% no segundo trimestre, de acordo com o Departamento do Comércio do país. Foi o trimestre mais forte desde o primeiro trimestre de 2015 e acima do crescimento de 2,6%, estimado na primeira leitura, em julho. Além disso, a Automatic Processing Data (ADP) afirmou que o setor privado americano adicionou 237 mil empregos em agosto, acima dos 185 mil esperados por analistas consultados pelo Wall Street Journal.
Nesta semana, investidores aguardam por pistas sobre a força da economia americana. Dados otimistas ajudariam a reforçar o cenário para que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) eleve novamente as taxas de juros neste ano, disseram analistas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia