Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 29 de agosto de 2017. Atualizado às 23h18.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

indústria

Notícia da edição impressa de 30/08/2017. Alterada em 29/08 às 21h51min

Confiança da indústria avança 1,4 ponto em agosto

O Índice de Confiança da Indústria avançou 1,4 ponto em agosto, totalizando 92,2 pontos, em uma escala de zero a 200, segundo a FGV (Fundação Getulio Vargas). Houve alta da confiança em 11 dos 19 ramos industriais avaliados. 
O Índice da Situação Atual subiu 1,6 ponto para 90 pontos, o maior valor desde maio de 2014. Contribuiu para o resultado a melhor percepção sobre o nível dos estoques. A parcela de empresas que avaliam os estoques como excessivos caiu de 12,1% em julho para 10,8% em agosto.
Cresceu o percentual de empresas que consideram o nível de estoques insuficiente: de 3,3% para 3,6% entre julho e agosto. Na avaliação da FGV, após piora consecutiva por quatro meses, as empresas continuam com estoques industriais indesejados em agosto.
O Índice de Expectativas aumentou um ponto e foi para 94,4 pontos. Contribuíram as melhores perspectivas para a produção nos três meses seguintes. Houve alta na proporção de empresas prevendo produção maior de 29,1% para 34,2%. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada recuou 0,6 ponto percentual em agosto para 74,1%, nível próximo ao de junho e inferior à média no ano, de 74,5%.
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia