Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de agosto de 2017. Atualizado às 22h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 25/08/2017. Alterada em 24/08 às 22h24min

Produtores intensificam plantio do milho no Rio Grande do Sul

Primeiras lavouras apresentam bom desenvolvimento, diz Emater

Primeiras lavouras apresentam bom desenvolvimento, diz Emater


/LEONIDAS PIOVESAN/DIVULGAÇÃO/JC
Com a volta das chuvas nas últimas semanas, se intensificou o plantio do milho nas áreas próximas ao rio Uruguai, no Norte e no Noroeste do Rio Grande do Sul. Nessa região, segundo relatos dos extensionistas do Escritório Regional de Santa Rosa da Emater, a área já semeada alcança cerca de 50 mil hectares.
De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater nesta quinta-feira, as lavouras apresentam bom desenvolvimento inicial e stand de população de plantas satisfatório. Para esta safra, os produtores esperam alcançar produtividades médias em torno dos 7 mil quilos por hectare, incluindo as áreas de milho irrigado e não irrigado. Nas primeiras lavouras desta safra, o plantio foi antecipado em final de julho, apresentando boa germinação e stand de plantas, e já vêm recebendo a primeira adubação nitrogenada em cobertura.
A expectativa de bom rendimento infelizmente não acompanha à da área a ser plantada, que vem apresentando nítida tendência de diminuição em relação à safra passada. Tal cenário é recorrente, em maior ou menor escala, em praticamente todas as regiões produtoras, devido ao baixo preço recebido pelos produtores do grão e a concorrência com a soja, que apresenta maior liquidez na venda e menor custo de produção por unidade de área em comparação com o milho.
O preço pago aos produtores que têm milho da safra passada para venda está em apenas R$ 23,00 por saca de 60 quilos, contra os R$ 60,00 pela mesma quantidade de soja.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia