Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de agosto de 2017. Atualizado às 01h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Crédito

Notícia da edição impressa de 24/08/2017. Alterada em 24/08 às 01h19min

Bndes Giro pretende ampliar em R$ 20 bilhões o crédito concedido para MPEs

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Paulo Rabello de Castro, afirmou ontem, durante cerimônia no Palácio do Planalto, que o banco de fomento quer ampliar a carteira de crédito para as micro, pequenas e médias empresas (MPEs). Rabello rechaçou que o banco ofereça a maior parte do crédito para grandes empresas e disse que, hoje, 40% do que é concedido é para as MPEs.
"Queremos anunciar em 12 meses que estaremos próximos de 60% da carteira total às MPEs", disse. Rabello afirmou ainda que a instituição quer dobrar o crédito para as micro e pequenas, que hoje é de R$ 13 bilhões por semestre.
Na cerimônia, Rabello anunciou ainda a intenção de ampliar em cerca de R$ 20 bilhões em novos financiamentos para MPEs até agosto de 2018. O presidente do Bndes disse ainda que segue uma recomendação de Michel Temer ao dedicar políticas para as micro e pequenas empresas e que para tal é preciso contar com o "suporte incondicional" do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. "Temos que ter o suporte de todo o sistema financeiro nacional", completou.
O presidente do Bndes destacou que o governo veio de um intenso processo recessivo da economia, mas que já há "sinais evidentes de uma retomada". Apesar disso, Rabello ponderou que a carteira de pessoas jurídicas do banco ainda se encontra em território negativo.
Segundo ele, no entanto, no segundo trimestre, na ponta, as condições financeiras para as micro e pequenas empresas melhoraram ante o quarto trimestre de 2016. "Mas ainda não estamos tranquilos, algumas linhas PJ têm queda de 7%", afirmou.
Durante a fala, Rabello disse que o conselho de administração do Bndes aprovou a redução dos spreads bancários em 30%, para, pelo menos, 1,5 ponto percentual, na linha apresentada aos empresários ontem.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia