Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de agosto de 2017. Atualizado às 08h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mineração

Alterada em 22/08 às 09h00min

Antofagasta eleva dividendo após resultado forte no primeiro semestre de 2017

A Antofagasta mais que triplicou nesta terça-feira (22) seu pagamento de dividendo, após reportar um forte aumento em seu lucro. A empresa citou como justificativa para a mudança os preços mais altos do cobre, o aumento das vendas em volume e o controle estrito de custos.
A mineradora chilena registrou lucro antes de impostos de US$ 689,1 milhões no semestre encerrado em 30 de junho, acima dos US$ 276,50 milhões de igual período do ano passado. A receita da companhia subiu a US$ 2,05 bilhões, de US$ 1,44 bilhão anteriormente.
O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) no período aumentou 88%, para US$ 1,08 bilhão, graças em grande medida ao aumento na receita. A produção de cobre no primeiro semestre avançou 7,1%, para 346.300 toneladas.
A companhia, listada no índice FTSE-100 da Bolsa de Londres, declarou dividendo de US$ 0,103 por ação, de 0,031 um ano atrás. Por volta das 8h30min (de Brasília), o papel da Antofagasta subia 2,99% em Londres.
A Antofagasta ainda reiterou sua meta de produção de cobre em entre 685.000 e 720.000 toneladas para 2017. A diretriz de gasto de capital para o ano também foi mantida, em US$ 900 milhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia