Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de agosto de 2017. Atualizado às 16h20.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Alterada em 18/08 às 16h21min

Meirelles vê sinal de queda na desigualdade de renda no País

Meirelles mencionou ainda os dados positivos do setor de serviços no País

Meirelles mencionou ainda os dados positivos do setor de serviços no País


FABIO RODRIGUES POZZEBOM/ABR/JC
A desaceleração da inflação e a criação de novas vagas de emprego por quatro meses seguidos já produziram "efeito favorável" sobre a desigualdade de renda no País, disse nesta sexta-feira (18), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em seu perfil no Twitter. "Cálculos da FGV Social mostraram que, após piorar por dois anos seguidos, a disparidade da renda per capita domiciliar registrou melhora", afirmou Meirelles, sem detalhar as informações.
Segundo o ministro, este é o primeiro sinal positivo de queda na desigualdade de renda entre ricos e pobres desde 2014.
Meirelles mencionou ainda os dados positivos do setor de serviços, que tiveram em junho o melhor desempenho para o mês desde 2012.
"Há dois anos vivíamos uma recessão com inflação e juros altos. Hoje, a inflação e juros estão em queda, e a recessão ficou para trás", disse Meirelles. "A economia do Brasil está reagindo e o País voltará a crescer de forma sustentável", acrescentou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia